Lula: ‘Só no dia que eu morrer vou parar de lutar’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um pronunciamento na parte da manhã desta quarta-feira no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo. Em seu discurso, Lula destacou programas de seu governo e criticou a sentença do juiz Sérgio Moro, que o condenou a nove anos e seis meses de prisão.

“As pessoas que me julgaram estão com a consciência menos tranquila do que a minha. Só o dia que eu morrer eu vou parar de lutar em defesa do povo brasileiro e na construção da democracia”, afirmou.

Lula destacou as mobilizações que ocorreram nesta terça-feira em Porto Alegre e disse que o povo brasileiro está “acordando de uma anestesia”.

“Se construiu muita mentira contra o PT, muita mentira contra a Dilma, tiraram a Dilma e parecia que o país estava anestesiado. Criaram a ideia de que o país tinha uma doença grave e essa doença chama-se PT, vamos tirar o PT e tudo vai melhorar. Só que agora o povo está acordando da anestesia e descobriu que não fizeram uma cirurgia para melhorar”, diz. (Sputnik)

Share Button