Menopausa e climatério: entenda as diferenças

Toda mulher passa por diferentes fases hormonais no decorrer da vida e, após anos de menstruação, o ciclo reprodutivo normalmente chega ao fim por volta dos 40 a 55 anos. Durante esses ciclos muitas dúvidas passam pelas cabeças femininas e uma delas é identificar se está na menopausa ou no climatério. A confusão entre os dois se dá pelo fato de que os primeiros sintomas do climatério podem ocorrer no período da menopausa.

De acordo com a ginecologista de São Paulo, Maria Elisa Noriler, a época em que a mulher não está mais fértil é denominada climatério. Já a menopausa é caracterizada pelo momento em que houve a última menstruação e, para ser determinada, é preciso aguardar 12 meses para verificar se não há mais nenhum sangramento. “Outro fato que ocorre na menopausa é a perda óssea mais rápida, que acontece devido à ação do estrogênio, que tem uma atividade importante sobre as células responsáveis pela remodelação óssea”, destaca a especialista.

Entre os problemas iniciais que podem ocorrer no climatério estão a diminuição da libido, ‘calor’, alteração de humor e ciclos menstruais (geralmente sangram mais e com alguns meses sem menstruação). Já os mais tardios, após a menopausa, são atrofia vulvo-vaginal, diminuição da densidade óssea e alteração da memória, além do aumento de doenças cardiovasculares.

Quanto mais cedo a mulher procurar um especialista, melhor assistência terá para lidar com essa nova etapa, assim como também iniciar um tratamento para a redução dos sintomas.Porém, as pacientes devem ser avaliadas individualmente. “Não há um tratamento único para as possíveis consequências do climatério no organismo, por isso, alertamos às mulheres que sempre façam exames de rotina e acompanhamento médico, assim ele poderá orientar quais serão os próximos passos e as melhores escolhas”, finaliza Dra. Maria Elisa.

Por Lifestyle.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *