Rio Branco, Acre, 26 de outubro de 2020

Crianças sírias apedrejam até a morte casal acusado de adultério

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Crianças sírias, incentivadas por combatentes do grupo extremista Estado Islâmico mataram hoje (31) a pedradas um homem e uma mulher acusados de cometer adultério, na província de Deir Al Zur (Nordeste), informou a organização não governamental (ONG) Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

As vítimas foram apedrejadas na Praça Al Yaradeq, na cidade de Deir Al Zue, capital da província com o mesmo nome. A maioria das crianças presentes no local atendeu a um apelo do Estado Islâmico para juntar pedras e atingir o casal, de acordo com a ONG.

Em fevereiro, a organização apedrejou duas mulheres acusadas de adultério, numa praça da mesma cidade. A cidade está dividida em áreas dominadas pelo Estado Islâmico e pelas forças do regime sírio.

Nas regiões que controlam, os extremistas aplicam uma visão radical da lei islâmica (sharia) e impõem castigos severos – decapitação, apedrejamento ou crucificação – a quem não respeita as normas.

Na Síria, 4.225 pessoas foram executados pela organização desde que ela declarou o seu califado em junho de 2014.

 

Com informações da Agência Brasil.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.