Rio Branco, Acre, 28 de setembro de 2020

Dunga diz que nunca teve tanto trabalho para preparar a seleção

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Dunga admitiu nesta terça (7) que esta Copa América Centenário, nos Estados Unidos, é a competição que mais trabalho está dando a ele. O Brasil se prepara para enfrentar o Haiti, na quarta (8) em Orlando, pela segunda rodada do Grupo B.

“Essa competição, essa passagem está dando muito trabalho para gente fazer nosso trabalho. Então a gente tem se concentrado muito, tem buscado conversar com todas as partes para poder chegar ao melhor possível, mas sem dúvida nenhuma em todos os aspectos é onde se tem mais trabalho”, disse o treinador.

Ele já perdeu seis jogadores cortados, cinco por lesão (Ricardo Oliveira, Douglas Costa, Ederson, Rafinha e Kaká) e Luiz Gustavo que deixou o grupo alegando problemas particulares. Dunga não conseguiu trabalhar, em mais de duas semanas, com seus 23 convocados em campo.

Para piorar, a seleção tem tido problema nos campos de treinamentos. Em Los Angeles precisou mudar por causa da morte de duas pessoas, que fechou a UCLA, universidade local.

Em Orlando, o centro esportivo da ESPN, e agora o gramado do Camping World Stadium, palco do jogo, não estão bons, e o time precisou improvisar o trabalho em um campo anexo a uma universidade local.

Dunga teve duas passagens como técnico do Brasil. Entre 2006 e 2010 participou de uma Copa América, uma Copa das Confederações e a Copa-2010. Nesta segunda oportunidade, disputou a Copa América em 2015.

O técnico espera ter os 23 em campo pela primeira vez no treino que fará às 18h (de Brasília) desta terça (7), já que Miranda é esperado a voltar a trabalhar após dores na coxa. Mesmo assim o zagueiro e capitão é dúvida para enfrentar o Haiti -Marquinhos pode ser mantido.

Ele não revelou o time que começará a partida, mas a tendência é manter Alisson; Daniel Alves, Marquinhos (ou Miranda), Gil e Filipe Luis; Casemiro; Willian, Elias, Renato Augusto e Philippe Coutinho; Jonas.

Dunga absolveu o goleiro Alisson, que falhou em gol anulado do Equador no 0 a 0 da estreia, no sábado (4).

“Erros acontecem, tenho que dar apoio ao jogador. Se não tem erro no futebol não sai gol”, disse.

 

Com informações da Folhapress.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.