Rio Branco, Acre, 22 de janeiro de 2021

Sidão é cortado da seleção de vôlei e fica fora da Olimpíada

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A seleção brasileira masculina de vôlei tem o seu primeiro desfalque de peso para os Jogos Olímpicos do Rio. O central Sidão, que se recuperava de uma lesão no ombro, foi cortado da equipe pelo técnico Bernardinho e nem viaja para a segunda semana da Liga Mundial, quando o Brasil joga na Sérvia.

Jogador do Sesi, Sidão não joga uma partida oficial há mais de um ano. As dores no ombro o incomodavam desde o fim da Superliga 2014/2015, os médicos inicialmente optaram por um tratamento conservador, mas em novembro optou-se pela cirurgia.

Mesmo distante das quadras, Bernardinho decidiu convocar o veterano de 32 anos para a equipe que iniciou a preparação para os Jogos do Rio. O central, afinal, foi titular do time durante longo período, participando ativamente do título mundial de 2010, do vice de 2014 e da prata olímpica em 2012.

Sidão chegou a participar de amistosos de preparação, mas não foi inscrito para a primeira semana da Liga Mundial. Nesta segunda, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) informou que ele não viaja com a equipe para a Sérvia, logo mais, e está cortado do elenco.

Bernardinho passa a trabalhar com 15 atletas, podendo inscrever 14 em cada rodada da Liga Mundial – Maurício Borges foi o outro preterido no Rio. Na Olimpíada, o grupo terá apenas 12 jogadores.

A principal dúvida é no meio de rede. Isac, Eder e Maurício Souza disputam dois lugares no elenco junto com o intocável Lucão. Na ponta, Maurício Borges é o favorito a ser cortado. Bernardinho também precisa tirar um líbero do elenco até a Olimpíada. Ao que tudo indica, Serginho fica e Tiago Brendle será liberado.

 

Com informações do Estadão Conteúdo.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.