Rio Branco, Acre, 4 de dezembro de 2020

Dia D de Combate à Hanseníase é realizado em Rio Branco

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A vice-governadora do Estado, Nazareth Araújo, participou do Dia D de Combate à Hanseníase, em Rio Branco, nesta quinta-feira, 30. O evento foi promovido pelo Movimento de Reintegração de Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), alinhado à Semana Municipal de Combate à Hanseníase, promovida pela prefeitura de Rio Branco.

O Dia D oferta testes rápidos de saúde e conversas sobre a doença e seu tratamento, além de abordar a questão do preconceito social, com a presença de pessoas que sofreram com a doença e com o isolamento que era imposto aos infectados, entre 1930 e 1980. O encontro contou com a presença da coordenadora nacional do Morhan, Lucimar Batista.

“O governador Tião Viana, quando era senador, foi incansável na luta pela conquistas de direitos às pessoas que sofreram com a separação da sociedade na década de 1980. Hoje, o governo continua muito sensível à causa e fortalece as ações de combate à doença e ao preconceito”, disse a vice-governadora.

Na década de 1980, o Acre registrava um dos maiores índices da doença no país. Eram 110 pessoas infectadas a cada 10 mil habitantes.

Em 2014, o índice reduziu a 1,4 caso a cada 10 mil habitantes. “Nós conquistamos muito no combate à doença, e ainda vamos reduzir mais esse índice. Mas outro ponto que precisamos enfatizar mais é o combate ao preconceito”, disse Franciely Gomes, do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

“Nosso trabalho de apoio aos que sofreram com o isolamento social e às pessoas que tratam contra a hanseníase precisa do apoio de todos. Por isso, o Morhan está de portas abertas para receber ajuda”, destacou a coordenadora do Morhan no Acre, Terezinha Prudêncio.

 

Hanseníase

A hanseníase, também conhecida como lepra, é uma doença infecciosa causada por uma bactéria. Afeta a pele, mas pode atingir também os olhos, nervos periféricos e, eventualmente, outros órgãos.

Depois de um período infectado, o paciente começa a apresentar sintomas como manchas esbranquiçadas e dormência na pele. A orientação é buscar atendimento médico imediatamente, para dar início ao tratamento e evitar sequelas.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.