Rio Branco, Acre, 28 de novembro de 2020

Renan desiste de apoiar impeachment de Janot

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), abandonou a estratégia de ameaçar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deflagrando um processo de impeachment e decidiu resgatar um projeto de lei que pode atingir a atuação do Ministério Público.

De acordo com a Folha de S. Paulo, após ter feito ataques diretos ao trabalho do procurador e ameaçar com o impedimento, Renan quer definir punições para autoridades que praticarem abusos. O motivo para tanto rancor e irritação é a ofensiva de Janot contra Renan e outros parlamentares.

O peemedebista iniciou a investida contra Janot pouco tempo depois de o Supremo Tribunal Federal ter negado o pedido de sua prisão, feito justamente pelo procurador no âmbito da Operação Lava Jato.

Aliados de Renan, inclusive o presidente interino, Michel Temer, no entanto, o desaconselharam a prosseguir com a ameaça de abrir um processo. Os motivos seriam que os pedidos apresentados são, em sua maioria, fracos juridicamente para sustentar o caso e que um processo como este geraria desgastes para o governo Temer, que teria que gerenciar a acusação de que estaria agindo para interferir no andamento da Lava Jato.

 

Com informações da Folha de São Paulo.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.