Rio Branco, Acre, 25 de outubro de 2020

Primeiro-ministro turco admite a volta da pena de morte

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, garantiu neste sábado (16), que o país está “totalmente sob controle” e que a situação está voltando à normalidade em Ancara e Istambul. O premier sublinhou que a pena de morte não está prevista na Constituição, mas poderá ser alvo de alterações no futuro, tendo em conta os “traidores.”

De acordo com a apuração feita pelo jornal português Expresso, o governante acusou os golpistas de serem seguidores do clérigo muçulmano Fethullah Gulen e deixou um aviso. “Qualquer país que esteja a favor do clérigo muçulmano Fethullah Gulen não será um amigo da Turquia e vai ser considerado em guerra com o membro da NATO”, disse.

Binali Yildirimn confirmou também que 265 pessoas morreram e 1440 ficaram feridas, enquanto 2839 soldados e coronéis foram detidos na sequência da tentativa de golpe militar.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.