Rio Branco, Acre, 27 de setembro de 2020

Flaviano Melo mentiu em suas declarações, diz Deputado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

“Divulgar mentiras para ludibriar a população é prática deles. Quero ver a oposição querer debater essas pautas, abertamente”, a indagação é do deputado federal Leo de Brito. O parlamentar se refere a uma declaração feita pelo deputado federal Flaviano Melo, que recentemente utilizou veículos de comunicação locais para atacar o governo do Estado e o governo da presidenta Dilma Roussef.

Corrupção

“O nobre colega esquece que foi em seu mandato como governador, que o estado do Acre ficou conhecido nacionalmente pelo maior escândalo de corrupção da história do nosso estado: a conta Flávio Nogueira”, afirmou Leo de Brito.

Ainda sobre corrupção o parlamentar chama atenção para os escândalos recentes envolvendo líderes políticos da oposição, citando o exemplo do município de Brasiléia. “Esta semana a população do Acre acompanhou mais um capitulo da história recorrente de corrupção do PMDB. O atual prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes e mais quatro secretários municipais foram afastados dos cargos por suspeita de desvio de verba pública, lavagem de dinheiro e fraude em documentos públicos. Na mesma operação o ex-prefeito, Aldemir Lopes, secretário geral do diretório regional foi preso”, salientou o deputado.

BR 364

Leo de Brito rebate ainda as criticas que Flaviano Melo fez às obras da BR 364, que ele chama de “ralo de recursos públicos”. “Para um engenheiro, o nobre deputado parece se atrapalhar com simples cálculos matemáticos.Ainda na gestão da presidenta Dilma, o governador Tião Viana articulou um empenho no valor de R$ 230 milhões, no âmbito do Crema, um programa do DNIT, que assegura a manutenção das boas condições das rodovias, e pode ser realizado em duas etapas. Enquanto a obra esteve sob responsabilidade do governo do Estado a estrada não fechou. O governo fez todo o esforço necessário para que ela continuasse em pleno fluxo de veículos, fosse verão ou inverno”, frisou.

O deputado afirma ainda que, como presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, da Câmara Federal, tem colocado em pauta a fiscalização das obras. “É um pedido do próprio governador Tião Viana, e como presidente da CFFC eu tenho cobrado do DNIT uma atuação mais constante na BR. O governo do Estado, com todas as suas dificuldades fez a BR e estava fazendo a manutenção, quando não teve mais condição passou para o DNIT, e infelizmente o DNIT passou um ano sem fazer as obras de recuperação”, alertou.

Ponte para o passado

Contradizendo os verdadeiros fatos, o parlamentar do PMDB afirma que o governo interino de Michel Temer é o responsável pela renegociação das dividas dos estados e o aumento no BolsaFamília, mas Leo de Brito revela o que realmente aconteceu. “É um absurdo o deputado vir à público dizer inverdades. A renegociação das dividas dos estados já tinha sido feita pela presidenta Dilma, antes de ser afastada, faltava apenas aprovar no congresso, bem como o reajuste do Bolsa Família”, revidou.

O governo interino e desastroso de Michel Temer vem tomando uma série de medidas que ameaçam os direitos trabalhistas e que aniquilaram os movimentos sociais em todo o país. Leo de Brito reafirma “o país vive tempos de insegurança e imprevisibilidade. Temos um governo que assumiu a partir de um golpe para frear as investigações da Lava Jato, que tentou salvar Eduardo Cunha a todo custo e que desmontou todo conjunto de políticas sociais implementadas pelos governos de Dilma e Lula. A PEC do teto para comprometer os recursos da saúde, educação, as reformas trabalhistas e da previdência que atinge trabalhadores e aposentados é um bom exemplo disto”, alerta de Brito.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.