Rio Branco, Acre, 26 de setembro de 2020

Operação de combate ao desmatamento autua infratores

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Uma operação Integrada de combate aos incêndios e desmatamento durante o período de seca foi realizada no último domingo (24), por órgãos estaduais. Durante a ação da força-tarefa, sete notificações por infrações ambientais, como desmatamento e queima, foram emitidas.

Participaram da ação técnicos da Defesa Civil e Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), agentes de segurança do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), e militares do Batalhão de Policiamento Ambiental. O Helicóptero Hárpia 01 atuou em apoio nas ações fiscalizatórias em Rio Branco, Bonal e Acrelândia.

A ação faz parte das medidas tomadas no Estado para a redução das queimadas e desmatamento na região, através do monitoramento das queimadas urbanas e incêndios florestais através da Secretaria de Estado Meio Ambiente (Sema) e demais órgãos ambientais. A prevenção, combate e controle têm sido intensificado principalmente no período de estiagem.

Os crimes ambientais estão sendo fiscalizados, e os responsáveis, autuados, como previsto em lei. Operações de fiscalização e repressão são realizadas em todo o estado diariamente pelo Imac, Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) e o Ciopaer.

Evite queimadas

A baixa umidade relativa do ar, a falta de chuva e as altas temperaturas vêm contribuindo para o aumento do número de incêndios florestais. Com a vegetação seca, fica muito vulnerável à propagação do fogo. Pequenos focos não controlados podem se alastrar rapidamente e oferecer risco à segurança de residências, empresas, propriedades rurais e até estradas, devido à diminuição da visibilidade em função da fumaça.

Para evitar incêndios indesejados, fique atento:

– Não queime lixo nas proximidades de vegetação seca;

– Não jogue baganas de cigarro às margens de rodovias, pois podem estar acesos;

– Não faça queimadas para limpar terrenos;

– Ao perceber um foco de incêndio se alastrando, ligue imediatamente para 193;

Estiagem e seca

Na capital, a escassez de chuva tem contribuído para a baixa histórica do Rio Acre, que atingiu a marca de 1,55 metro, na manhã desta segunda-feira (25). O rio, que abastece nove municípios acreanos, está com seu processo de vazão acelerado, em decorrência da forte seca que afeta o Estado.

A ausência de chuva em todo o estado, diagnosticada pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), agrava ainda mais a situação da seca no Rio Acre, que já se configura como a maior dos últimos 40 anos.

A baixa umidade do ar e o aumento da temperatura influenciam diretamente na evaporação dos corpos de calor, o que gera uma queda brusca do nível dos rios acreanos. Fator que eleva a preocupação com as queimadas urbanas e incêndios florestais, que em decorrência da seca aumentam e ganham proporções maiores.

Abastecimento

Para garantir a produção e o abastecimento em Rio Branco, o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) abriu um novo acesso de captação do Rio Acre, na Estação de Tratamento de Água (ETA I).

Na iminência de ser reconhecido pela Defesa Civil Nacional e pelo Ministério da Integração, o Decreto de Situação de Emergência da Bacia do Rio Acre – assinado pelo governador Tião Viana no início do mês – vai assegurar recursos para que o governo adote medidas necessárias para manter o abastecimento e minimizar os danos da seca.

O desperdício de água deve ser evitado e o recurso natural, utilizado de maneira racional.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.