Rio Branco, Acre, 27 de novembro de 2020

Modelo é achada morta e nua em frente ao prédio em que morava

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A modelo colombiana Stephanie Magón, de 23 anos, foi achada morte e sem roupas na madrugada do último sábado (30), porém o mistério envolvendo sua morte, na Cidade do México, continua longe de ser resolvido, após  versões contraditórias dadas por autoridades mexicanas.

O corpo dela foi encontrado no meio da rua, em frente a porta do prédio em que vivia, em uma área residencial da capital mexicana. Stephanie tinha fraturas no rosto e na cabeça, segundo informações do UOL.

A primeira versão do Tribunal Superior de Justiça mexicano afirmava que a jovem teria sido vítima de agressões que causaram seu falecimento. Seu corpo, segundo esta versão, teria sinais de tortura.

A colombiana tinha fraturas na face, nas costelas e havia perdido alguns dentes que, de acordo com as primeiras informações da polícia, não estavam próximos ao corpo.

No entanto, dias depois, a versão oficial mudou. O próprio TSJ voltou atrás de sua primeira suspeita para o caso e afirmou à Procuradoria-Geral mexicana que a modelo morreu por conta da queda do terraço do seu apartamento, que ficava no quarto andar do edifício. Segundo essa nova versão, a necropsia não revelou sinais de luta, defesa ou submissão. Também não foram encontrados sinais de violência sexual.

As autoridades mexicanas não informam se a suspeita é de uma queda ou de que ela tenha sido jogada da varanda de seu apartamento.

Antes da sua morte, Stephanie estava com amigos em uma festa e foi deixada de carro em sua casa. Supostamente, ela teria sido vista drogada, sem roupa e passando mal no banheiro da festa.

Mãe de um menino de 4 anos, a modelo viajou para o México em maio e tinha planos de ficar pelo menos seis meses trabalhando no país. Ela estudava comunicação social.

Conforme a imprensa colombiana, o marido de Stephanie, Antony Marín, disse que viu a mulher pela última vez em “péssimas condições”. Segundo ele, que vive na Colômbia, ela estaria “distante e estranha”. Antony também apontou que Stephanie teria uma dívida com a agência mexicana, que bancou as passagens aéreas e o visto para que ela pudesse trabalhar no México.

Na Colômbia, representantes da agência confirmaram ao jornal “El Tiempo” que a modelo tinha uma dívida, mas alegaram que ela estava muito feliz com o trabalho na Cidade do México.

A família de Stephanie tenta repatriar o corpo com a ajuda da embaixada colombiana.

 

Com informações e Notícias ao Minuto.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.