Rio Branco, Acre, 28 de novembro de 2020

Terremoto na Itália deixa 700 alunos sem escola

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O terremoto da última quarta-feira (24) na região central da Itália deixou aproximadamente 700 alunos entre três e 19 anos sem terem onde estudar a partir do próximo dia 13 de setembro, quando começa o ano letivo no país.

Pelo menos 10 colégios foram danificados pelo tremor de magnitude 6 na escala Richter, dos quais cinco estão completamente destruídos. Um deles é o instituto Romolo Capranica, de Amatrice, a cidade mais atingida pelo sismo.

As salas de ensino infantil da escola colapsaram com o terremoto, assim como a diretoria, e o restante da estrutura que continua de pé terá de ser demolida devido aos danos. O Romolo Capranica abriga 230 estudantes e 60 professores, grande parte deles proveniente dos 68 distritos de Amatrice.

Uma das hipóteses é transferir os estudantes dos colégios atingidos para instituições de cidades vizinhas, mas algumas prefeituras não possuem verbas para pagar o transporte. Outra opção é iniciar o ano letivo em estruturas pré-fabricadas de madeira.

“O primeiro sinal que devemos dar é reabrir as escolas e retomar as atividades escolares o mais rápido possível. É importante para as comunidades locais que seus filhos possam estudar em seu território”, declarou o subsecretário da Presidência do Conselho dos Ministros da Itália, Claudio De Vincenti.

Atualmente, o Ministério da Educação conta com um orçamento de 40 milhões de euros para aumentar a proteção das escolas do país contra abalos sísmicos.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.