Rio Branco, Acre, 25 de novembro de 2020

Impeachment chega ao quarto dia no Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A presidente afastada Dilma Rousseff realizou seu discurso de defesa nesta segunda-feira (29), no púlpito do Senado Federal. O depoimento durou 45 minutos. Ela citou JK, Getúlio Vargas e João Goulart – além disso, ela citou Eduardo Cunha e, por três vezes, citou a palavra golpe.

Confira a íntegra do discurso de Dilma:

10h40 – “Peço que façam justiça a uma presidenta honesta, que jamais cometeu ato ilegal, na vida pessoal ou funções públicas que exerceu. Peço que votem contra o impeachment; votem pela democracia”, finalizou Dilma.

10h39 – “Faço um apelo final a todos os senadores: não aceitem um golpe que, em vez de solucionar, agravará a crise brasileira”

10h39 – “Este processo está marcado por clamoroso desvio de poder, q explica absoluta fragilidade das acusações dirigidas contra mim”

10h33 – “Este processo está marcado por clamoroso desvio de poder, q explica absoluta fragilidade das acusações dirigidas contra mim”

10h29 – Querem me condenar por ter assinado decretos que atendiam demandas de diversos órgãos, inclusive do próprio Poder Judiciário?

10h26 – Ao editar decretos de crédito suplementar, agi em conformidade com a legislação vigente. O Congresso não foi desrespeitado.

10h23 – Dilma diz que, com a crise, houve uma expressiva queda da receita. Mais de R$ 180 bi. Diz que, em 2015, houve “o maior contingenciamento” de gastos da história.

10h22 – “Serei julgada por crimes que não cometi, antes do julgamento daquele que é acusado de ter praticado gravíssimos atos ilícitos (Eduardo Cunha). Ironia da história? Não. Trata-se de ação deliberada que conta com o silêncio cúmplice de setores da grande mídia brasileira”

10h17 – “Sem essas ações, o Brasil certamente estaria hoje em uma situação melhor na política, economia e fiscal”

10h15 – “Nesse ambiente de turbulências, o risco político acabou sendo um elemento central para aprofundamento da crise econômica”

10h13 – “Não se procurou discutir e aprovar a melhor proposta para o País. O que se pretendeu foi a afirmação do ‘quanto pior melhor’

10h12 – “A ameaça mais assustadora é congelar por inacreditáveis 20 anos as despesas com saúde, educação, saneamento e habitação”

10h09 – “O que pretende o governo interino, se transmudado em efetivo, é um verdadeiro ataque às conquistas dos últimos anos”

10h07 – “Nas eleições, o programa de governo vencedor não foi este agora desenhado pelo Governo interino e defendido pelos acusadores”, discursa Dilma

10h06 – “O que está em jogo são as conquistas dos últimos 13 anos: os ganhos da população, das pessoas mais pobres e da classe média”

10h06 – “O q está em jogo no impeachment não é apenas o meu mandato. É o respeito às urnas, à vontade do povo e à Constituição”

10h02 – “Hoje o Brasil, o mundo e a história nos observam e aguardam o desfecho deste processo de impeachment”

10h00 – “Venho para olhar nos olhos de Vossas Excelências, e dizer que não cometi crime de responsabilidade”

9h59 – “Exercendo a Presidência da República tenho honrado o compromisso com o meu País, com a Democracia, com o Estado de Direito”

9h59 – “Na luta contra a ditadura, recebi no meu corpo as marcas da tortura. Amarguei por anos o sofrimento da prisão”.

9h58 – “Não mudei de lado. Apesar de receber o peso da injustiça nos meus ombros, continuei lutando”, discursa Dilma.

9h55 – “Entre os meus defeitos não está a deslealdade e a covardia. Não traio compromissos, princípios e os q lutam ao meu lado”,discursa Dilma.

9h55 – Lewandowski cumprimenta Dilma por sua “disposição” em comparecer ao Senado.

Começa agora o depoimento da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado Federal. Ela está sentada ao lado do seu advogado de defesa, José Eduardo Cardozo.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.