Rio Branco, Acre, 20 de janeiro de 2021

Ao lado de Jandira Feghali, Dilma defende Lula em ato de campanha

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A ex-presidente Dilma Rousseff defendeu nesta quarta-feira (21) o ex-presidente Lula em sua primeira participação num ato de campanha após sofrer o impeachment.

Ao lado de Jandira Feghali (PCdoB), candidata à Prefeitura do Rio com apoio do PT, afirmou que votar na comunista é “um ‘Volta, Dilma'”.

A comunista tem usado a estratégia de nacionalizar a campanha para chegar ao segundo turno. A denúncia contra o petista foi chamada de “segunda etapa do golpe” por Jandira.

“Está em andamento um processo sistemático de ruptura institucional. Primeiro atacaram a mim. E agora estão atacando o Lula de uma forma muito golpista”, afirmou Dilma para eleitores de Jandira reunidos na Cinelândia.

De acordo com a organização, estavam presentes 20 mil pessoas. A Polícia Militar não divulgou estimativa de público.

O ato em apoio à comunista foi também um desagravo a Lula, um dia depois da decisão do juiz Sérgio Moro de aceitar a denúncia contra o petista por corrupção e lavagem de dinheiro e torná-lo réu no processo.

“Essa segunda fase do golpe está em andamento. Mas nós vamos lutar nas ruas pela possibilidade de sua candidatura”, afirmou Jandira.

Ela está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto empatada tecnicamente com Marcelo Freixo (PSOL), Pedro Paulo (PMDB), Índio da Costa (PSD) e Flávio Bolsonaro (PSC). O líder é Marcelo Crivella (PRB).

A comunista aposta no eleitorado ainda fiel a Dilma e, principalmente, a Lula, que participará de comício ao seu lado na segunda. De acordo com o Datafolha, 14% dos eleitores afirmam que votariam no candidato indicado pelo petista.

“Eleger Jandira prefeita aqui no Rio é um ‘Volta, Dilma’. Significa a retomada da democracia”, afirmou a petista, após ouvir inúmeras vezes o coro de seus apoiadores.

Nos debates, Jandira defende os governos do PT, critica o “golpe” -como se refere ao impeachment-, e acusa seus rivais de terem traído a aliança com Dilma. “O traidor que traiu seus aliados vai trair vocês”, disse ela no palanque.

Jandira também trava uma disputa pelo voto útil de eleitores de esquerda com Freixo. O candidato do PSOL já fez críticas indiretas ao PCdoB pela aliança com o prefeito Eduardo Paes (PMDB) de janeiro de 2009 até setembro de 2015.

Embora tenha dito que não atacaria candidatos da esquerda, defendeu o seu grupo no palanque.

“A esquerda que realizou está aqui. A esquerda que realiza está reunida neste palanque”, disse ela.

Dilma voltou a se dizer vítima de uma “injustiça”. Criticou o projeto de teto para aumento de gastos em saúde e educação, defendido pelo governo Michel Temer.

“Reduzir o gasto em educação é um crime contra a juventude e um crime contra o país”, afirmou a ex-presidente.

Ela também defendeu a política de conteúdo nacional, em revisão no atual governo, e criticou o pedido da Petrobras à ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível) para ser autorizada a trazer plataformas do exterior.

“Querem importar mais uma vez plataforma do exterior. O que a Petrobras precisa pode ser produzido aqui e gerar emprego para os brasileiros”, afirmou Dilma.

Dilma está desde terça (20) no Rio. Ela gravou programa de TV com Jandira num condomínio do Minha Casa, Minha Vida em Senador Camará, zona oeste do Rio. À noite, participou de um jantar com artistas e intelectuais na zona sul do Rio, em apoio à candidata do PCdoB e contra o impeachment.

Ela participa nesta quinta-feira (22) de ato de campanha de Alice Portugal (PCdoB), candidata à Prefeitura de Salvador.

 

Com informações da Folhapress.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.