Rio Branco, Acre, 24 de janeiro de 2021

Governo lança campanha de enfrentamento à prática de queimadas rurais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Acre tem se destacado pelo seu Sistema de Incentivo aos Serviços Ambientais (Sisa), que beneficia produtores, indígenas e extrativistas, fomentando a produção sustentável na floresta, por meio do uso racional dos recursos e preservação do meio ambiente.

Em decorrência da forte seca que afeta o estado, o governo iniciou, nesta semana, a campanha “Sou agente do Clima e da Floresta. Evite Queimadas!”. A iniciativa, prevista no Plano Estadual de Prevenção, Combate e Controle do Desmatamento e Queimadas 2016, tem como público alvo os beneficiários do Programa ISA Carbono – desenvolvido pelo Sisa.

Em todo o estado, seis mil homens e mulheres são incentivados pelo programa. A campanha, que será disseminada até 7 novembro, é encabeçada pelo Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), secretarias de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), Políticas  para as Mulheres (SEPMulheres), Meio Ambiente (Sema), Corpo de Bombeiros e Batalhão de  Policiamento Ambiental (BPA).

O Sisa tem sido um dos grandes responsáveis pela redução do desmatamento e queimadas no Acre, que em 2015 reduziu em 10% o seu desmatamento ilegal. A política acreana de baixa emissão de carbono, transformou o Estado em referência pelo sua estratégia de produção sustentável e preservação da floresta, resultando numa nova economia: a economia verde.

Segundo a diretora-presidente do IMC, Magaly Medeiros, a iniciativa visa conscientizar a comunidade. “Os nossos beneficiários  compreendem que a floresta em pé gera renda e saúde para todos. Essa campanha reforça essa ideia, uma vez que o Acre tem se destacado por meio de suas políticas públicas ambientais, voltadas para uma produção sustentável”.

Edegard de Deus, secretário de Meio Ambiente, observou que “nos últimos dez anos, o desmatamento ilegal foi reduzido em 67%, representando o sucesso de uma política pública que ocupa áreas abertas com produção sustentável”.

As instituições vão atuar de maneira integrada na campanha, que tem duração de dois meses e já possui calendário de atuação.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.