Rio Branco, Acre, 25 de novembro de 2020

Procura-se

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Um dos acusados pelo Ministério Público no esquema de compra de votos e apoio político está ‘sumido’. A justiça precisa localizá-lo para entregar a intimação para que a AIJE –Ação de Investigação Judicial Eleitoral possa prosseguir.

Após a entrega da intimação, os acusados terão um prazo de cinco dias para apresentarem sua defesa.

Caso a AIJE comprove que houve abuso de poder político e econômico, a justiça pode determinar a cassação da chapa Ilderlei Cordeiro/Zequinha Lima, resultando na convocação de novas eleições.

Além destes, a AIJE também pede a investigação de Vagner, do chefe de gabinete Mário Neto e do ex-presidente do PSDB Edson de Paula. Uma dica aos oficiais de justiça: caso a dificuldade seja em localizar Mario Neto, é fácil: o mesmo continua à frente de todas as transações da prefeitura. Basta esperar em frete à agência do Banco do Brasil. Edson de Paula continua ativo nas redes sociais. Bem humorado, diz que foi bem tratado na prisão.

Carreata Adiada

No quartel do 15, a ordem é passar tranquilidade e dizer que ‘não vai dar em nada’. Afinal, o que é uma AIJE para quem conseguiu cumprir o mandato mesmo sendo ficha-suja condenado em três instâncias?

Mesmo assim, o grupo político de Vagner e Ilderlei transparecem que estão preocupados.

A carreata da vitória, por exemplo, foi adiada para esta quarta-feira, 5, em função da audiência inicialmente marcada para este dia. Já tinham a certeza de que ‘papariam’ também na justiça, mais uma vez.

Não sabe ganhar

seu-creysson
A burrada maior veio do ‘Seu Creysson’ que no dia seguinte às eleições, foi à rádio, mas ao invés de proferir o discurso de vencedor, atacou, pasmem, a segunda colocada nas eleições, Carla Brito.

Carla agradeceu o palanque e foi para cima do adversário, mostrando que o suposto ‘áudio’ somente prova que a sua maneira de fazer política é bem diferente. Ou seja, com sua ação impensada e mal calculada, Ilderlei simplesmente convocou um ‘segundo turno’.

Advogados de fora

Outra demonstração de que há preocupação do lado deles é a contratação de uma banca de advogados de fora, o tal escritório Prado, especialistas em causas eleitorais. Fosse causa simples, tinham usado as mesmas embiaras de sempre.

Elege ‘até’ índio

Gladson subiu no palanque do PMDB para dizer que ele elege ‘até’ índio, referindo-se ao professor Isaac Pianko, eleito para a prefeitura de Marcehal Thaumaturgo pelo PMDB. Isaac teve sim, o apoio de Gladson e outros ‘caciques’, mas não esta longe de ser uma ‘nulidade’ importada de última hora como Jéssica Sales, ou do fracasso ambulante que é Ilderlei Cordeiro. Isaac Pianko tem uma luta de décadas pela educação indígena, é uma das maiores lideranças indígenas do Acre, reconhecido nacional e internacionalmente pelo movimento. Se Gladson não sabe disso, ou não reconhece, a incapacidade é dele.

O senador Gladson Cameli é investigado por compra de apoio político em troca de carteirinhas de pescador. Seu nome é citado na gravação, mas mesmo assim, a justiça até hoje, não diz que o mesmo é culpado ou inocente e permite que tanto ele, quanto outro investigado, Elenildo da Pesca, continuem atuando na política. Se eu fosse juiz teria vergonha de fazer parte de um judiciário desses.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.