Rio Branco, Acre, 23 de novembro de 2020

Açaí não é o vilão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Afim de esclarecer a população a cerca do caso de amostras de açaí colhidas em Feijó em que foi constatada a presença do Tripanossoma cruzi, microorganismo causador da Doença de Chagas, a secretária de comunicação do Governo do Estado, Andrea Zílio, concedeu coletiva, colocando a preocupação com a saúde da população e a necessidade de boas práticas no manuseio. Co

Os casos pontuais identificados em uma mesma família que todos tomaram conhecimento, levou a Sesacre a fazer os testes em laboratório de amostras colhidas em apenas um dia na cidade de Feijó.

Nas amostras foi comprovada a presença do agente causador da Doença de Chagas, devido ao manuseio errado do produto. Sobre o consumo dos lugares dessas amostras nenhum caso foi detectado dentro do período de incubação da doença.

O barbeiro é um problema amazônico e permanente. A questão toda é como se processa o produto. O açaí não é o vilão. O vilão é a falta de higienização do fruto.

A competência da fiscalização da industrialização do produto é do Governo Federal.

Ao que compete o Governo do Estado, em garantir a segurança alimentar, será feita uma nova ação, por meio da Seaprof, Idaf e Sesacre, com os produtores de açaí, nos próximos 30 dias, de orientação e capacitação, para que sejam aplicadas a boa prática no manuseio do açaí, para que o produto seja consumido de forma segura.

Uma campanha de conscientização será feita nas emissoras de rádio do Estado, sobre o correto manuseio do fruto, no intuito de contribuir com tais esclarecimentos.

A Sesacre vai informar ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para que tome conhecimento da situação e pedir informações de como pretendem atuar no estado.

Ainda no Senado, o governador Tião Viana defendeu a obrigatoriedade da pasteurização do produto, e sua proposta foi derrubada pelo lobby dos paraenses.

O Governo do Estado do Acre defende essa propostae vai trabalhar nesse intuito para que a pasteurização seja feita o mais breve possível, iniciando por Feijó.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.