Rio Branco, Acre, 23 de novembro de 2020

Dupla é condenada a 47 anos de prisão, após latrocínio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco condenou Kelvin Costa do Nascimento, de 18 anos, e Ronaleudo Azevedo Santana, de 20, a uma pena que somada chega a 47 anos de prisão em regime fechado pelo latrocínio, roubo seguido de morte, de Nilberto Silva, de 45 anos. O gerente de uma distribuidora foi encontrado morto, amarrado e com sinais de espancamento no dia 9 de maio deste ano dentro da casa onde morava no bairro Eldorado, em Rio Branco.

A sentença foi dada pelo juiz Cloves Ferreira e deve ser publicada no Diário da Justiça. O magistrado considerou que o os réus tiveram “perversidade exacerbada” pois a vítima teria sido morta durante o ato sexual com a dupla.

Os criminosos foram apresentados pela Polícia Civil em 10 de maio, dia seguinte ao crime. Na época, a polícia informou que os dois confessaram o crime. Além disso, foi encontrada uma filmagem em um dos celulares dos condenados mostrando como o corpo da vítima ficou após a ação.

A denúncia contra a dupla foi oferecida pelo Ministério Público do Acre (MP-AC). O órgão alegou que os dois teriam matado a vítima para roubar equipamentos eletrônicos, eletrodomésticos e o carro de Silva. Ao prender os criminosos, a polícia informou que os objetos roubados foram encontrados em um terreno baldio e recuperados, incluindo o celular do gerente.

Entenda o caso
Familiares encontraram, na manhã do dia 9 de maio deste ano, o corpo de Nilberto Silva que era gerente de uma distribuidora de alimentos.A vítima estava amarrada e com sinais de espancamento dentro da casa em que vivia, em Rio Branco.

Silva morava sozinho em uma casa no Bairro Eldorado. Ele havia sido visto pela última vez no dia 7 de maio. Uma amiga estranhou o desaparecimento dele e ao tentar entrar em contato, no dia 8, não conseguiu e resolveu alertar a família dele.

A Polícia Militar, que esteve no local do crime, disse que o corpo não tinha perfurações de faca e a casa também não tinha sido arrombada. Também de acordo com a PM-AC, Silva já havia sido sequestrado há cinco anos em uma das avenidas mais movimentadas de Rio Branco.

 

Com informações do G1.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.