Jovens ficam surdos cada vez mais cedo, diz especialista

Da próxima vez que o chamarem e você demorar horas para perceber, pense duas vezes antes de responder com um “devo estar ficando velho”. A perda auditiva, mais do que nunca, é realidade entre os jovens. Pode agradecer a gadgets minúsculos capazes de reproduzir sons quase na mesma potência de sistemas complexos de som e aos fones de ouvido cada vez mais potentes – mais som, menos ruído, porém menos audição também. Acredite, você pode até adorar ouvir sua banda favorita no último volume enquanto corre na academia, mas os médicos garantem que não vai demorar muito até você se arrepender desse hábito.

Segundo o otorrinolaringologista Gustavo Torres, a partir dos 65 anos já espera-se algum grau de perda auditiva, natural do tempo. Jovens de 17 anos, no entanto, com problemas de sono por causa de zumbidos no ouvido, já são sinal dos novos tempos. “Aumentou muito a quantidade de jovens hoje com perda de audição, que é muito maior do que antigamente”.

E o problema: como os sintomas são silenciosos, os pacientes demoram anos até perceberem que já não escutam tão bem assim. O problema é irreversível. Quando estamos expostos a barulho alto, lesamos a células ciliadas da cóclea, e elas não se regeneram mais. Não tem tratamento para perda auditiva,” afirma Gustavo.

 

Por Lifestyle.