Rio Branco, Acre, 5 de agosto de 2021

No Dia da Amazônia, governo lança Operação 7 de Setembro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Viaturas do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, órgãos de fiscalização e o helicóptero João Donato compunham o aparato apresentado pelo governo do Estado para a Operação 7 de Setembro.

A força-tarefa começa efetivamente nesta terça-feira, 5, quando de comemora o Dia da Amazônia. Mais de mil agentes públicos serão destacados para as ações de comando e controle desencadeadas pelo poder público.

“O governo vem demonstrando sua força, agregando parceiros de todas as esferas nesse processo. Estaremos a postos, intensificando as ações de fiscalização e combate. Pedimos o apoio da população nesse período mais crítico, pois somos nós os mais prejudicados”, disse o coronel Roney Cunha, comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Acre (CBMAC).

Monitoramento

As últimas duas semanas de agosto e os primeiros 15 dias de setembro são considerados os mais propícios para as queimadas. O tempo seco e os ventos favorecem a propagação do fogo.

No oitavo mês do ano, o Acre registrou 1.276 focos de calor em todos os municípios. O relatório de queimadas dos primeiros cinco dias de setembro, elaborado pelo Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais (IMC), já informa 371 ocorrências.

“Nós teremos que agir de forma bastante severa para punir aqueles que ainda não compreenderam que neste período o uso do fogo está proibido. O comando que temos é para multar e responsabilizar quem causar qualquer dano ambiental”, lembrou Edegard de Deus, secretário de Estado de Meio Ambiente.

Controle

Desde o mês de julho, quando o Estado desencadeou as atividades da Operação Floresta Viva, o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) já realizou quase 50 apreensões e embargos de áreas.

As atividades contam com o auxílio dos fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos recursos Naturais Renováveis (Ibama) e dos homens do Batalhão Ambiental (BPA) da Polícia Militar do Acre.

Além da identificação das queimadas e incêndios, já foram realizadas apreensões de equipamentos e de madeira ilegal.

“Temos monitorado todas as áreas com as imagens de satélite. Isso norteia nossas ações e nos permite traçar estratégias de combate mais específicas. Vamos responsabilizar todos aqueles que praticarem essas ações tão danosas”, disse Paulo Viana, diretor-presidente do Imac.

Educação Ambiental

A Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) também atua como parceira dos órgãos de meio ambiente.

Nas salas de aula, os alunos têm sido instruídos a respeito da política de conservação implantada pelo governo e sobre a necessidade de evitar os incêndios e queimadas.

“Nós sabemos que só podemos atravessar este período com a ajuda da sociedade. Trabalhar isso dentro do currículo escolar dos estudantes é essencial. As pessoas precisam se conscientizar, e a educação faz parte desse processo de formação de uma nova consciência ambiental”, disse Evaldo Viana, coordenador do Programa Quero Ler. Com informações da Agência de Notícias do Acre.

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!