Rio Branco, Acre, 30 de julho de 2021

Otorrino explica por que a rinite alérgica aumenta na primavera

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Estamos a poucos dias da primavera e com a mudança de estação muitas doenças podem surgir, principalmente, as que estão relacionadas pelo desabrochar e pela polinização das flores, como é o caso da rinite alérgica. Esse problema pode provocar espirros, produção de muco, congestão nasal, lacrimejamento e coceira no nariz e nos olhos.

“A rinite alérgica é uma inflamação crônica das mucosas da cavidade do nariz, desencadeada devido à uma reação exagerada do sistema imunológico às partículas alergênicas presentes no ar”, explica o otorrinolaringologista da Clínica Dolci em São Paulo, Prof. Dr. Eduardo Landini Lutaif Dolci.

O tratamento da rinite alérgica deve ser baseado na redução da exposição aos alérgenos desencadeadores das crises e de acordo com a severidade do quadro. Desta forma, é muito importante enfatizar que o paciente com rinite alérgica realize acompanhamento frequente com seu médico, não só nos períodos de crise.

“Pacientes com sintomas leves ou moderados, e que não persistem pela maior parte do ano, são tratados com antialérgico e medicamentos tópicos nasais (anti-inflamatórios). Já os que não respondem a este tratamento têm indicação de utilizarem as vacinas (imunoterapia), que duram pelo menos por 12 meses e apresentam ótimos resultados”, finaliza Dr. Dolci.

Por Lifestyle.

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!