Rio Branco, Acre, 25 de julho de 2021

Para evitar queimadas, mais de mil pessoas reforçam equipe na ‘Operação Setembro’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Mais de mil pessoas vão reforçar o combate às queimadas este mês no Acre. Fazem parte do efetivo o Corpo de Bombeiros e órgãos ambientais que vão deflagrar a “Operação Setembro”. Considerado o mês mais crítico do ano, setembro é o período em que mais se queima em todo o estado, segundo o major do Corpo de Bombeiros Cláudio Falcão.

“Nesse mês de setembro o combate às queimadas vai ser intensificado. As ações já estavam sendo feitas a partir de junho, mas vamos intensificar colocando muito mais recursos para essa fiscalização, que vai ficar mais severa. O efetivo dos Bombeiros vai ser intensificado, juntamente com os órgãos de controle, ou seja, vamos usar todos os recursos, até aeronaves”, afirmou Falcão.

O major disse que um dos principais objetivos da operação é dar uma resposta imediata e evitar que aumente o número de queimadas no estado. “A população vem sofrendo com essas queimas, com a fumaça, com o ambiente poluído, então, dessa maneira, vamos conseguir ter uma maior eficácia aumentando os nossos recursos”, complementou o major.

Conscientização

Falcão disse que uma das coisas muito importantes é trabalhar a parte da conscientização das pessoas. Segundo ele, os jovens são parte crucial no combate às queimadas. “O Corpo de Bombeiros está fazendo palestras em todas as escolas buscando a comunidade jovem, que é parceira nossa através dos professores e diretores, justamente buscando a conscientização”, falou.

O major afirmou que é importante que a população seja informada sobre os perigos das queimadas antes de ser multada por conta da prática, que é ilegal. “Buscamos, antes de multar, conscientizar a comunidade para que ela entenda que isso agride o meio ambiente”, completou.

Falcão não precisou números, mas afirmou que em relação ao ano de 2016, esse ano ainda está com dados menores que os do ano anterior. “Mesmo assim, os números são maiores do que em outros anos, fora 2016, por isso a nossa preocupação e por isso aumentamos as operações”, finalizou. Com informações do Portal G1.

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.