Calegário denuncia possível contratação ilegal de empresa pelo governo do Estado

O contrato firmado entre o governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação (SEE), e a empresa V.B. da Silva, do Amazonas, pode ser de natureza ilegal, denunciou o deputado estadual Fagner Calegário (PV) nesta terça-feira, 7. “O que me preocupa é o aspecto da contratação e do aspecto político de apoio às empresas do Acre. Isso prejudica o comércio legal”, afirma o parlamentar.

Segundo Calegário, o contrato seria ilegal porque a V.B é uma micro-empresa e poderia movimentar apenas um pouco mais de R$ 300 mil ao ano, porém irá receber quase de R$ 9 milhões do governo. “Na época da eleição falavam em apoio aos empresários do Acre. Por que fomos buscar uma empresa fora de nosso estado? Aqui não teríamos condições de ter uma empresa para executar serviço de manutenção escolar”, declarou.

O parlamentar afirma ainda que a contratação foi feita por meio de adesão de ata, sem licitação, mesmo que a empresa não tenha uma especialidade, já que atua em 68 diferentes atividades e sua finalidade na SEE é manutenção escolar.

Acompanhe mais sobre o dia na Aleac na coluna O Parlamento