Rio Branco, Acre, 22 de outubro de 2020

Empresário denuncia suposto esquema de corrupção dentro da Sesacre, Gladson ordena apuração

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Um empresário da área farmacêutica, que não se identificou, fez uma séria denúncia de um possível esquema de corrupção dentro da Secretaria de Estado de Saúde. Segundo ele, um servidor da Sesacre o pediu R$ 100 mil para caixa de campanha.

“Ele disse que era ‘ordem de cima’, que essa contribuição seria praxe e não precisava entregar o todo o medicamento adquirido para compensar a contribuição, seria descontado na mercadoria. Fui praticamente obrigado a dar o dinheiro porque precisava receber o atrasado para pagar fornecedores e empregados”, contou o empresário.

Indignado, o empresário que demonstra ser é aliado da gestão salienta que “após a entrega do dinheiro, me senti lesado e sujo. “Espero que o governador dê a punição cabível ao fanfarrão chamado ….., que se intitula ‘o dono da Sesacre’, e é um verdadeiro canalha. Que mostre que o governo é sério e não compactua com corrupção”, frisou.

Segundo o denunciante, que é fornecedor da Secretaria de Saúde, ele foi contatado pessoalmente pelo Sr ……. “Fiquei sabendo que os processos de pagamentos de 2018 estão retidos no complexo do aviário, o qual coloca inúmeras dificuldades para pagamento. Os que receberam tiveram que contribuir para o tal fundo de campanha”.

De acordo com a denúncia, o chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, e o controlador do Estado, Rui Oscar, têm conhecimento da história, que está sendo tratada em total sigilo pelo governo.

Em entrevista recente, Gladson Cameli deu um prazo de até agosto para que Alysson Bestene, secretário de Estado de Saúde, apresente resultados. Ao que tudo indica, se a denúncia não for esclarecida, o gestor é o próximo a ser exonerado na reforma administrativa promovida por Gladson Cameli (PP).

O governador informou que ordenou a apuração do caso, mesmo se tratando apenas de uma mensagem encaminhada pelas redes sociais. “Eu não vou tolerar qualquer ato de corrupção no meu governo”, frisou o chefe do Palácio Rio Branco que enfatizou que por enquanto não irá tomar nenhuma medida precipitada sem antes ouvir os órgãos de fiscalização e a polícia. “É um e-mail em que o autor não se identifica? Então é preciso cautela”, diz o governador.

Confira a denúncia na íntegra:

“Sou fornecedor da secretaria de saúde. Fui contatado pessoalmente pelo sr. …. que me pediu 100 mil reais para caixa de campanha. Disse que era “ordem de cima”. Que essa contribuição seria praxe e não precisava entregar o todo o medicamento adquirido para compensar a contribuição, seria descontado na mercadoria. Fui praticamente obrigado a dar o dinheiro porque precisava receber o atrasado para pagar fornecedores e empregados”, pontua o denunciante.

O suposto fornecedor afirmou que os processos de pagamento de 2018 estão no complexo do aviário com o senhor ……, responsável, segundo ele, por colocar numeras dificuldades para pagamento. “Os que receberam tiveram que contribuir para o tal “fundo de campanha”. Ordem do Sr. ……. Procurei pessoas ligadas ao secretário e denunciei o ocorrido. A coisa toda está sendo tratada a 7 chaves. Toda a cúpula do governo sabe do ocorrido. Fiquei sabendo que o controlador do Estado e o chefe da casa civil já estiveram na Sesacre para tratar do assunto”, pontuou.

Sobre a acusação, a pessoa citada como a que pegou o dinheiro afirmou desconhecer esse tipo de denuncia e que tudo que é feito na Sesacre segue os parâmetros da legalidade e ética. “Vou esperar ser procurado ou acionado para me pronunciar. É estranho esse tipo de coisa. Recebo todos os fornecedores e esse tipo de coisa não acontece na nossa secretaria”, se defende.

O chefe da casa civil do governo, Ribamar Trindade, quando questionado pela reportagem em relação ao assunto, informou que não estava sabendo desse assunto, mas que iria apurar. Trindade revelou que nesta quinta-feira, 9, esteve na Sesacre para uma reunião, mas que este assunto não foi tratado. “Fizemos uma reunião de planejamento com o governo, mas irei pedir apuração do assunto”.

 

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.