Rio Branco, Acre, 27 de novembro de 2020

Jesus Sérgio não deve ser expulso do PDT por voto favorável na reforma da Previdência

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Pelo menos sete deputados da sigla, incluindo o acreano e a paulista Tabata Amaral, decidiram não seguir a orientação do voto contra e a direção, que falou em expulsão, começa a recuar

Vai ficar barato

O voto do deputado federal jesus Sérgio (PDT-AC) a favor da Reforma da Previdência, nesta quarta-feira (10), deve ficar barato para o parlamentar. A direção do PDT havia fechado questão pelo voto contra e ameaçava de expulsão quem se rebelasse contra a decisão. A primeira a rebelar-se foi a bela e jovem deputada Tabata Amaral, do PDT de São Paulo. Mesmo com sua carinha de anjo, ela decidiu peitar os caciques do Partido, inclusive o presidenciável Ciro Gomes, e votou com os aliados do presidente Jair Bolsonaro, para o desgosto do presidente da sigla, Carlos Luppi.

Fora Tabata!

Com Tabata Amaral e Jesus Sérgio, outros cinco deputados do PDT também se rebelaram e o presidente Carlos Luppi recuou logo após a votação e na manhã desta quinta-feira (11). Os dirigentes do PDT avaliam, contudo, que é necessário a abertura de um processo disciplinar “para dar exemplo”, mas que a expulsão da sigla não seria de interesse da legenda. Um grupo ligado a Luppi quer uma advertência pública aos parlamentares infiéis. Na Câmara, os deputados que votaram contra a reforma pedem que os infiéis percam “espaço político” na Casa e na legenda. O principal alvo da bancada é a deputada Tabata Amaral. Os parlamentares querem ela fora da vice-liderança da legenda e das comissões, como Educação.

Defesa de Ronaldo Onofre

A tomada de decisão do PDT lá em Brasília deve reverberar em Cruzeiro do Sul. Por aqui, o vereador pedetista Ronaldo Onofre está ameaçado de expulsão ou perda de mandato por ter votado contra o projeto de lei que permitiria a Prefeitura a contratar empréstimo junto à Caixa Econômica Federal para investimentos na infraestrutura da cidade. Isso, depois de a direção regional do PDT ter fechado questão em ata registrada inclusive na Justiça Eleitoral, conforme preconiza a legislação partidária. O recuo da direção do PDT em relação à desobediência de seus deputados deve ser utilizado como argumento na defesa do vereador cruzeirense.

Jorge Viana só em 2022

As declarações do ex-senador Jorge Viana de que vai se recolher politicamente e dedicar-se à iniciativa privada, é um recado aos petistas que sonham com a candidatura dele à Prefeitura de Rio Branco, já no próximo ano. Experiente e escaldado com a derrota acachapante do PT nas eleições de 2018, quando ele próprio sofreu um duro revés na tentativa de reeleger-se senador, Jorge Viana quer dar um tempo até 2022, quando deve ser candidato ao Senado.

A bola está com Socorro Neri

Com o recuo de Jorge Viana, dificilmente o PT teria candidato próprio na disputa pela Prefeitura de Rio Branco, no ano que vem. O segundo nome mais cotado para a disputa, depois do de Jorge Viana, é o do ex-prefeito e ex-deputado Raimundo Angelim, que também deve guardar-se para o futuro. Com isso, sobe o cacife da prefeita Socorro Neri, do PSB, e que deve disputar à reeleição com o apoio dos petistas.

Sema ressureição da FPA

Mas não pense a prefeita Socorro Neri que ela poderá, caso saia à reeleição, ressuscitar a falecida Frente Popular do Acre, que reunia, além do PT e PSB, o PDT, PC do B e outros partidos como o PV e os chamados nanicos. O PV já anunciou, por exemplo, que terá candidatura própria, a do juiz aposentado Pedro Longo. O PDT, por sua vez, deve apoiar o candidato do Palácio Rio Branco, já que o presidente regional da sigla, deputado Luis Tchê, vem a ser ninguém menos que o líder do governador Gladson Cameli na Assembleia Legislativa. Restaria à prefeita o PT, o seu PSB e o PC do B.

Comunistas magoados

No entanto, pelas últimas declarações da deputada federal Perpétua Almeida e do vereador por Rio Branco Eduardo Farias, o “Dr. Dudu’, ambos dirigentes do PC do B, a prefeita que não conte com o apoio da sigla. Perpétua Almeida acha, por exemplo, que a prefeita menospreza os comunistas e até os alijou de sua administração – a única exceção é o ex-deputado Moisés Diniz, que vem a ser secretário municipal de Educação. Quem, conversa com os comunistas percebe que, além de Perpétua Almeida, há muita gente no Partido magoada com a prefeita.

Bala de prata

A ida de Moisés Diniz para o primeiro escalão da prefeita Socorro Neri, em substituição a Márcio Batista na secretaria municipal de Educação, não passa pelo PC do B. Se deve, sobretudo, às relações de amizade entre o ex-deputado e a prefeita, que são amigos desde a adolescência em Tarauacá. Diniz, a propósito, pode ser a bala de prata de Socorro Neri para melhorar sua relação com os comunistas. Se sair à reeleição, a prefeita deve convidar Moisés Diniz para ser seu vice e assim traria o PC do B para sua provável campanha.

Rodrigo Damasceno

Por falar em PC do B e em Tarauacá, quem visitou o município nos últimos dias trouxe a informação de que, embora não fale sobre o assunto publicamente, o ex-prefeito Rodrigo Damasceno anda todo animado para ser candidato no ano que vem, à Prefeitura. O problema é que, às vésperas da eleição de 2018, ele se desfiliou do PT e em Tarauacá a Frente Popular também foi para o beleléu – restando só o PC do B no combate à prefeita Marilete Vitorino (PSD), que faz uma administração além do que já houve de pior na história do município, a qual, mesmo assim, deve ser candidata à reeleição.

Em busca de um novo Partido

Por isso, não seria nenhuma surpresa de Rodrigo Damasceno, um médico conceituado e querido pela população de Tarauacá, se filiasse ao partido do governador Gladson Cameli, o PP, ou a um outro de seu entorno, como o PSDB ou o próprio MDB e ser candidato com o apoio do Palácio Rio Branco. Amigos de Damasceno dão isso como certo. A outra pista é a movimentação do ex-prefeito como médico.

Um nome e muitas conversas

Mesmo que a Frente Popular não mais exista em Tarauacá, o PC do B no município vem conversando com as chamadas forças progressistas, admite o deputado estadual Jenilson Leite, um dos líderes do partido. Ele confirma que o PC do B tem um nome para a disputa pela Prefeitura ano que vem. Trata-se do vereador e presidente do núcleo do Sinteac local, Lauro Benigno. “Mas isso não nos impede de conversar com a vereadora Janaína Pascoal e com o próprio Rodrigo Damasceno”, disse Jenilson Leite durante almoço com o colunista no “Bar Municipal”, em Rio Branco, na última quarta-feira (10).

Pacto por Tarauacá

De acordo com Jenilson Leite, o PC do B está buscando um pacto por Tarauacá. Disse que a administração da prefeita Marilete Vitorino destruiu a cidade e que o município precisa da união de todas as suas lideranças para que seja recuperado. “Do jeito que está, Tarauacá, o terceiro maior município do Estado, corre o risco de se acabar”, disse o deputado, sem esconder o exagero.

Chagas Batista

Enquanto Jenilson Leite, um taracauense que tem uma bela história de vida (um ex-engraxate que conseguiu se formar em medicina em Cuba), atua no parlamento, nas ruas do município a resistência à desastrada prefeita Marilete Vitorino é feita pelo militante comunista Chagas Batista, ex-vice-prefeito da cidade. Acreditado e honrado, Batista deve comandar as tratativas para ser criado o “Pacto por Tarauacá”.

Esperando por Coelho

Um dos personagens mais esperados em Tarauacá para a disputa das eleições do ano que vem é o assessor político Coelho, consultor da Assembleia Legislativa. Natural do município, embora viva em Rio Branco, ele participa ativamente de todas as eleições em Tarauacá. Ligado ao senador Sérgio Petecão, Coelho ajudou na eleição de Marilete Vitorino, por ser do PSD. Mas como agora o senador não quer ver a prefeita nem pintada, o assessor político Coelho é esperado com expectativa porque, para onde ele pender, o resultado deve ser positivo.

Selo do açaí

Por falar em Jenilson Leite, o deputado comunista anda a comemorar a derrubada do veto do governador Gladson Cameli, pela Assembleia Legislativa, à proposta de certificação do açaí, uma ideia do parlamentar. Segundo ele, Gladson Cameli vetou a proposta em função de uma sucessão de erros do Gabinete Civil, que não entendeu o alcance social de sua proposta. “A Assembleia consertou o erro ao derrubar o veto”, disse.

Justiça eleitoral de casa nova

A Justiça Eleitoral em Rio Branco estará de casa nova no máximo até o ano que vem. E será uma sede própria. A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), desembargadora Regina Ferrari, e uma equipe de servidores, visitaram, na manhã desta quinta-feira (11), as obras de construção da nova sede do Tribunal. A visita foi acompanhada pela desembargadora Denise Bonfim. A presidente da Corte Eleitoral conversou com os responsáveis pela execução dos serviços, e eles garantiram o bom andamento dos trabalhos. Cerca de 65% da obra já foi concluída. A nova sede do TRE será na Cidade da Justiça.

Vereador sai do PP

Em Brasiléia, o vereador Joelson Pontes, do PP, está anunciando a saída da sigla. Aliado de primeira hora do governador Gladson Cameli desde que este se apresentou como político, o vereador disse que as lideranças e os filiados do PP no município foram esquecidos pelo atual governo e por isso, em protesto, ele deixar o Partido.

Oposição sem espaço

Em Rio Branco, causou surpresa a ação popular protocolada na Justiça pelo vereador Emerson Jarude (sem Partido) para barrar o processo licitatório para a contratação, a um custo de R$ 5 milhões anuais, de um avião a jato para o transporte do governador Gladson Cameli. Isso porque os dois são amigos e também porque Jarude vinha se apresentando como um possível candidato a vice-prefeito do candidato indicado pelo Palácio Rio Branco. Com amigos e aliados assim, o governo Gladson Cameli não deixa mesmo espaço para a oposição.

Greenwald versus Moro,

O jornalista mais famoso na atualidade no Brasil, o norte americano Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, depôs na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado nesta quinta-feira (11) e classificou como atentado à liberdade de imprensa as notícias de que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, estaria, por meio da Polícia Federal, investigando a sua vida e de outros profissionais do site. Greenwald disse que não tem medo e que continuará publicando novos vazamentos. A situação de Moro só se complica cada vez mais.

Eduardo Bolsonaro

De Brasília, também chega a informação de que o presidente Jair Bolsonaro deve indicar como embaixador do Brasil nos Estados Unidos ninguém menos que seu filho Eduardo Bolsonaro, o Zero 2, deputado federal por São Paulo. A justificativa do presidente é que ele fala inglês e tem bom relacionamento com a família e com o próprio presidente Donald Trunmp. Para ser embaixador não é preciso ser diplomata de carreia.

Vagner Sales, o recordista

Com mais uma condenação por improbidade administrativa – deste vez, pelo asfaltamento do ramal que dá acesso à sua fazenda, no Canela Fina, o ex-prefeito Vagner Sales chega ao incrível recorde de uma condenação por semana nos últimos dias. Por improbidade administrativa e até pela Justiça Eleitoral. E ainda há outros processos pendentes.

 

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.