Rio Branco, Acre, 30 de novembro de 2020

Petecão começa a dar indicações de que será de fato candidato a governador

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Senador não entra em bola dividida, não quer conversar com candidatos a prefeitos e não dar palpite no governo de Gladson, o que demonstra busca de independência para a disputa de 2022

Um senhor candidato

Em 2022, quando estará aberta a sucessão do governador Gladson Cameli, o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) terá 60 anos de idade e a histórica bagagem de ex-deputado estadual, ex-deputado federal e dono de um segundo mandato que estará apenas na metade, com mais quatro anos pela frente. Qualquer análise sobre o futuro, coloca o senador mais bem avaliado da história recente do Acre como candidato a governador – mesmo que o governador Gladson Cameli já tenha anunciado que seria candidato à reeleição. A expressão seria, no caso do governador, tem explicação: os analistas da política local não acreditam que Gladson Cameli chegue a 2022 com a avidez de mais quatro pelo cargo de governador e seria candidato ao Senado, até para poder deixar seu vice-governador Wherles Rocha no comando do Estado por pelo menos seis meses.

Comportamento de magistrado

Este é o desenho que se depreende das excelente relação que Wherles Rocha e Gladson Cameli mantém até aqui, com elogios mútuos e relações autênticas de políticos aliançados. O outro desenho é comportamento de Petecão, que não para em Brasília ou em Rio Branco, percorrendo o interior do Estado como se em campanha estivesse e o posicionamento de magistrado quando o assunto são às eleições municipais. Ele não conversa sobre apoios à candidatos em Rio Branco ou no interior, por saber que, em 2022, como candidato a governador, não pode ter arestas com pessoas ou grupos políticos com os quais possa vir a se arranhar no futuro por causa de apoios manifestados agora.

Eleição de misses

Petecão parece ter aprendido cedo. Candidato a governador, não pode participar nem de concursos de misses, principalmente no interior. Como as famílias das candidatas querem a eleição das suas rebentas e a eleição tem que ser no máximo a da campeã e da vice, candidato com pretensões futuras não pode se permitir participar do júri porque, ao escolher a campeã e deixar o restante sem coroa, corre o sério risco de ter o restante das candidatas e suas famílias contra ele nas próximas eleições.

Bolsonaro não passa

A propósito de Petecão, ele é um dos senadores que não acredita na indicação de Eduardo Bolsonaro, deputado federal por São Paulo, como embaixador brasileiro nos Estados Unidos. “Não vai para a frente”, disse o senador sobre o filho do presidente Bolsonaro. Primeiro secretário do Senado e homem de bastidores, o senador deve saber o que está dizendo

Senador defende Estado do Juruá

Ainda sobre Brasília, nesta terça-feira (16), quem tomou posse como senador da República foi o veterano ex-governador do Tocantins e ex-deputado federal Siqueira Campos (DEM-TO), nascido em 1928. Ele ocupa a vaga deixada pelo senador Eduardo Gomes (MDB-TO), que assumiu cargo no governo do Estado. Líder que deflagrou o movimento popular pela criação dos estados do Tocantins e do Amapá, durante a Assembleia Constituinte de 1988, Siqueira Campos defendeu, na cerimônia de posse, a criação de mais 13 estados no Brasil, inclusive o do Juruá, numa divisão do Acre, com a capital em Cruzeiro do Sul. Para ele, o ideal é que o Brasil tivesse pelo menos 50 estados, como nos Estados Unidos.

Juarez Leitão de volta

Quem deve voltar ao páreo em eleições futuras, já agora em 2020, deverá ser o ex-deputado estadual e ex-prefeito de Feijó, Juarez Leitão. Seringueiro que se obrigou a virar fazendeiro, ele descobriu que político sem mandato é uma espécie de peixe fora d´agua. Cumprida a suspensão de seus direitos políticos, ele deve anunciar o retorno. Ainda está filiado ao PT, mas deve apoiar a reeleição do atual prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante (PP), e ser, quem sabe, até seu vice. O irmão de Kieffe, Marcus Cavalcante, atual deputado estadual pelo PTB, foi o vice de Juarez quando ele se elegeu prefeito.

Chaguinha do Povo

Em Cruzeiro do Sul, fica cada vez mais difícil a defesa do vereador Chaguinha do Povo, do PDT. Ele foi detido no último domingo quando dirigia embriagado, no bairro do Miritizal, onde mora. Foi a segunda abordagem ao vereador na cidade em menos de uma semana, o que deu azo ao edil vir a público para dizer ser perseguido pela Polícia Militar, que comanda as blitzens do álcool zero na cidade. Não deve ser perseguição. Cruzeiro do Sul ainda é uma cidade relativamente pequena e motorista que é visto bebendo, é “dedurado” para a polícia.

Chico Basil

O ideal é que o nobre vereador deixasse o hábito de beber. O AA (Alcoólatras Anônimos) está aí para isso. Ainda estão vivas na memória do povo cruzeirense as cachorradas feitas por outro vereador que tinha o hábito de beber e aprontar na cidade, dando carteirada e se dizendo “otoridade”, um certo Chico Basil. Candidato à reeleição, viu seus votos sumirem e hoje quem sumiu foi ele. Ninguém mais lembra quem foi Chico Basil.

Sabugo de milho na higiene

Em Tarauacá, a vereadora Veinha do Valmar (PDT) foi bater às portas do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) para denunciar o abandono da administração de Tarauacá em relação à educação na zona rural do município. Ela sustenta que as crianças que estudam na zona rural estão sem merenda apropriada e se alimentam da chamada jacuba, que quem tem traz de casa (uma mistura de farinha com água açucarada). As necessidades fisiológica das escolas da zona rural, sustenta a vereadora, são feitas também no mato, no chamado “pau-da-gata”.

Só faltou dizer que o papel higiênico é o sabugo de milho.

Rocha lidera o fora Aécio  

A figura do ex-presidenciável Aécio Neves, deputado federal por Minas Gerais, vai passar por um novo desgaste na semana que vem. Na próxima segunda-feira (22), o diretório paulista do partido deverá votar se pede a expulsão do cacique mineiro. A proposta de expulsão do deputado federal é do vice-governador do Acre, Wherles Rocha. Reunido nesta terça-feira (16), em São Paulo, o diretório nacional decidiu que a expulsão, se houver, vai ter que na base da votação. Rocha deve votar a favor.

Sem expulsão

Esse papo de que o PDT vai expulsar os sete deputados federais que votaram a favor da Reforma da Previdência, incluindo o acreano Jesus Sérgio, é conversa fiada. Mesmo que eles tenham votado contra uma decisão fechada do Partido, nenhum líder ou dirigente partidário tem sangue no olho suficiente para expulsar ou cassar sete deputados federais de uma vez. Deputados federais em Brasília são caçados a laço.

Peru 35 anos depois

O senador Márcio Bittar (MDB-AC) está com a esposa e uma irmã no Peru, numa visita diletante. Segundo ele, quando voltava da Rússia, ainda a União Soviética, seu retorno ao Brasil se deu via Peru, passando por Cuzco e a cidade sagrada dos Incas, Machu Pichu, que ele quis visitar na época mas seus companheiros de viagens, loucos pelo retorno ao Brasil, não permitiram. Ele disse que vai completar a viagem agora, 35 anos depois.

Funtac a caminho da extinção

É tensa a situação na Funtac (a Fundação de Tecnologia do Estado do Acre), fundada no governo Flaviano Melo e da qual saíram técnicos do quilate de Jorge Viana, para citar só um. O governador Gladson Cameli anunciou que na terceira reforma administrativa que ele deve fazer logo após o recesso parlamentar, quando a Assembleia Legislativa volta às atividades, a Funtac deverá ter seu formato alterado. Deverá deixar de ser fundação para virar um departamento técnico da Secretaria de Tecnologia.

Cabide de emprego

Isso significa que diretores e outros de primeiro escalão da instituição devem rodar. A mesa de aposta dar certa a demissão de todos os diretores porque o governador percebeu que o órgão nada mais é do que um cabide de emprego e que sem projetos ou atividades não tem mais razão de ser. Até a possibilidade de transformação da manteiga de cupuaçu num importante protetor solar, capaz de prevenir inclusive câncer de pele e que vinha chamando a atenção de multinacionais, como a Vitaderme, a Funtac deixou de pesquisar. Então, tem que ser extinta mesmo.

Quem manda é a mulher

Quem também subiu no telhado foi a permanência do secretário de educação, professor Mauro Sérgio. De uma ponta a outra, nos corredores da secretaria de Educação, ali no Morro do Marrosa, o que se sabe é que quem de fato manda na secretaria é a esposa do secretário, o que teria irritado o governador profundamente quando este descobriu o fato.

“Não perturbe”

Em vigor desde esta terça-feira (16), a lista “Não Perturbe” para as operadoras de telecomunicações, mostra o quão bagunçado esta este país nesta área. Os clientes incluídos nesse grupo não poderão ser objeto de ligações de telemarketing de empresas para a venda de serviços, como pacotes de telefonia, acesso à internet e TV paga. A medida foi uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em menos de 12 horas em vigor, 250 mil brasileiros já haviam se cadastrado contra o que consideram um abuso.

Site e canal exclusivo

As pessoas que não desejarem receber esse tipo de chamada podem incluir seu nome no site criado para a iniciativa, no ar a partir desta terça-feira (16). A lista vai ser única e atingirá as principais empresas do setor: Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo. Essas empresas também deverão, nesse prazo, criar e divulgar amplamente um canal por meio do qual o consumidor possa manifestar o seu desejo de não receber ligações.

Cidade do Grafite

Mais de cem artistas, entre grafiteiros e rappers locais, nacionais e internacionais, devem invadir Cruzeiro do Sul, nos próximos dias. Assim como está ocorrendo em Rio Branco, eles devem participar na segunda maior cidade do Estado de atividades que unem grafite, música, dança, poesia, cultura de paz e consciência ambiental. Nos últimos dias, onde os artistas estão concentrado e fazendo suas artes, inclusive desenhando em muros e outros espaços reservado a eles, foram recebidos pela prefeita Socorro Neri, que declarou ser a Capital a “Cidade do Grafite”. O mesmo deve acontecer em Cruzeiro.

 

Serra do Divisor

O Parque Nacional da Serra do Divisor, a única unidade de conservação integral federal no Acre e uma das cinco unidades da região fronteiriça da Amazônia, está completando 30 anos de criação. Trata-se de área administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação- ICMBio, que, a propósito, nem lembrou a data e por isso não anunciou nenhuma programação. Isso acontece no momento em que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em visita a Cruzeiro do Sul, e agora o senador Márcio Bittar em entrevista ao Juruá Em Tempo, anunciarem o sonho de atravessar o Parque com a BR-364 até o Peru.

Abandono ambiental

Além da falta de ações para lembrar os trinta anos de criação da unidade, o descuido do ICMBio com o Parque fica claro também no abandono inclusive dos veículos que deveriam circular fazendo a circulação. Estão abandonados na frente de um terreno próximo da sede do escritório do IBAMA, em Cruzeiro do Sul. Uma lástima. .

 

Governo democrático

Por último, uma notícia do deputado Luiz Tchê (PDT), o líder do governo Gladson Cameli na Assembleia Legislativa. Ele acaba de dizer que o atual governo, bem diferente do que acontecia com o de Tião Viana, aceita e recebe crítica como um exercício democrático.

Fecha o pano, fecha…!

 

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.