Rio Branco, Acre, 28 de setembro de 2020

“A dor estava matando ela”, disse irmã da mulher que morreu com suspeita de dengue hemorrágica

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

A comerciante Neiva Nascimento, de 42 anos de idade, morreu na madrugada desta quarta-feira, 6, com suspeita de uma dengue hemorrágica. Ela chegou a ser internada no Hospital do Juruá e teve alta após sete dias.

Sua irmã, Angela Maria Rodrigues, conta que mesmo após a alta médica ela sentia fortes dores na barriga. Nesta semana, as dores se intensificaram e a mulher apresentou marcas vermelhas pelo corpo.

“Na segunda, ela disse que tinha melhorado muito, mas achava estranho umas raízes de sangue saindo do corpo. Na terça-feira, 5, ela disse que deu uma dor diferente no estômago, quando eu olhei pra ela, ela estava sem cor, aí eu liguei para o Samu. O Samu não veio, se não fosse o sobrinho do marido dela buscar o carro, não teríamos chegado no hospital”.

Angela recorda emocionada que a irmã já chegou no hospital com aparência pálida e barriga muito inchada, reclamando de dores.

“Minha irmã sentou na cadeira e ela já estava quase desfalecida. Fizeram todos os procedimentos que puderam, mas já estava sem jeito. A barriga dela estava bem grande, inchada. E ela estava dizendo que a dor estava matando ela, e eu não pude fazer nada por ela”, disse aos prantos.

Neiva chegou a ser internada na Unidade de terapia Intensiva (UTI), mas faleceu devido a gravidade do seu estado de saúde. A Secretaria de Saúde do Município aguarda resultado dos exames para comprovar se a morte foi por dengue hemorrágica.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.