Rio Branco, Acre, 23 de outubro de 2020

Conquista: Aleac aprova Projeto de Lei que institui piso salarial da advocacia acreana

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A última sessão de 2019 da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), realizada na quinta-feira, 12, teve sabor de conquista para os advogados e advogadas que atuam no estado. Já no fechamento do dia, os deputados estaduais aprovaram o Projeto de Lei (PL) que institui o piso salarial da advocacia acreana. De autoria da Comissão da Jovem Advocacia (CJA), a matéria foi encaminhada ao Legislativo neste ano pelo Executivo estadual, que tinha recebido a proposta da CJA em 2017.

Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC), Erick Venâncio explica que essa era uma reivindicação antiga da Comissão da Jovem Advocacia, já que o estado era um dos únicos que não estabelecia um piso para os profissionais que atuam na área privada. Ele se disse muito feliz com a aprovação da pauta proposta pela CJA, já que facilita a fiscalização relativa aos vencimentos dos profissionais atuantes e permite a punição mediante irregularidades.

“É uma reivindicação dos jovens advogados, que encaminharam a matéria ao Executivo ainda no governo de Tião Viana, que nunca fez o envio dela ao Legislativo. Neste ano, refizemos a proposta ao Executivo, era necessário que ele enviasse a pauta, e no entendimento que tivemos com o governador e o presidente da Aleac [Nicolau Júnior] conseguimos a aprovação. Apesar de não ser o ideal [o valor], mas é o mínimo necessário no ambiente que temos atualmente. Há advogados ganhando salário mínimo e essa é a garantia de valorização dos profissionais”, destaca Venâncio.

Presidente da CJA, Fernanda Catarina lembra que a pauta começou a ser construída pela comissão ainda em 2015 – quando o atual secretário-geral da OAB/AC, André Marques, presidia o grupo – com a realização de audiências públicas junto à classe. A entrega do PL ao Executivo foi feita em 2017 pela então presidente da Comissão da Jovem Advocacia, Marília Gabriela, após a finalização da proposta. Neste ano, a pauta chegou ao Legislativo acreano no dia 29 de novembro.

“Quando se pensa em estabelecer um piso salarial para advogados, busca-se criar ferramentas protetivas para o aviltamento da profissão, que assegure remuneração mínima aos profissionais sem impedir que eles recebam valores maiores. O projeto beneficia diretamente os jovens advogados, que muitas vezes, ao buscarem a inserção no mercado de trabalho, se submetem ao trabalho em escritórios que pagam valores vergonhosos”, destaca a presidente da comissão.

Fernanda acrescenta que a Diretoria da Ordem foi essencial para a conquista devido a boa relação com as demais instituições e as cobranças feitas pela execução da pauta em diversas reuniões. A relatoria do Projeto de Lei na Aleac foi feita pelo deputado estadual Roberto Duarte (MDB). Após a aprovação no Legislativo, a matéria será encaminhada ao Executivo para a sanção do governador Gladson Cameli (Progressistas). A previsão é de que ele sancione na próxima semana.

“Este ano, atualizamos os valores e levamos um relatório para a Casa Civil, explicando a necessidade do Piso Salarial e mostrando que outros estados já possuem isso. O piso salarial fixado em lei será um importante instrumento de valorização da advocacia que, aliado à observância dos princípios éticos, contribuem para o fortalecimento da classe. Uma vez vigente, a Comissão da Jovem Advocacia realizará uma campanha de conscientização da advocacia, especialmente com os grandes escritórios, sobre a importância da aplicação”, finaliza Fernanda.

  • ASCOM.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.