Rio Branco, Acre, 20 de setembro de 2020

Mutirão ambiental chega ao Juruá com estrutura para atender mais de 2 mil produtores

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

O Governo do Estado já definiu a data para a realização do Mutirão Ambiental no Juruá, de 23 a 27 de março. As instituições governamentais iniciaram a articulação para que os produtores rurais compareçam para regularizar suas documentações. Uma estrutura será montada no município de Cruzeiro do Sul com capacidade para atender mais de duas mil pessoas.

Os preparativos para o mutirão estão sendo organizados pelas Secretarias de Estado de Meio Ambiente (Sema), Produção e Agronegócio (Sepa), Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), além do Instituto de Meio Ambiente (Imac), Instituto de Terras (Iteracre) e o Incra.A prefeitura de Cruzeiro do Sul, a Associação Comercial, cooperativas e associações rurais também estão empenhadas no evento.

Os produtores terão acesso a todos os serviços ambientais, com destaque para o Cadastro Ambiental Rural (CAR), Programa de Regularização Ambiental (PRA), Dispensa de outorga e atividades produtivas, além da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP).

Para o secretário de Meio Ambiente, Israel Milani, a presença do Estado em todas as regionais, com ações como o mutirão, é necessária. “Somente com essa integração, como o governador Gladson Cameli já orientou, será possível o desenvolvimento do Estado. As pessoas precisam ter acesso aos serviços, regularizar as documentações, ter acesso ao crédito rural para poder trabalhar dignamente. O Meio Ambiente está empenhado em dar celeridade ao que for necessário para o Acre avançar dentro da legalidade”, falou Israel.

O diretor-presidente do Imac, André Hassem, citou o exemplo do mutirão no Alto Acre como uma ação concreta da nova gestão ambiental. “Já iniciamos os mutirões ambientais com sucesso na região do Alto Acre, onde atendemos mais de mil pessoas dos municípios de Assis Brasil, Epitaciolândia, Brasileia e Xapuri. Toda a estrutura do governo pronta para atender não somente com o cadastro e regularização de documentos, mas realizando também as vistorias necessárias nas propriedades”, disse.

O diretor-presidente do Iteracre, Alirio Wanderley, garantiu a presença dos técnicos no mutirão. “Uma das documentações mais importantes é o título definitivo da terra, porque com ele o produtor pode entrar de fato no agronegócio. Foi um pedido do governador Gladson Cameli, nivelar as ações do governo no Juruá e estamos todos unidos para fazer os processos andarem mais rápido”, disse Alírio.

Diálogo aberto

Durante a reunião realizada na Associação Comercial de Cruzeiro do Sul, na manhã desta quarta-feira, os produtores rurais e representantes de associações e cooperativas tiveram espaço para tirar dúvidas sobre as ações do governo.

O produtor e representante de cooperativa rural, Elson Pereira, parabenizou a ação do governo. “Precisa acontecer, os produtores do Juruá precisam se regularizar, porque sabemos que mais de 70% não trabalham dentro da legalidade”, disse.

A produtora e subprefeita da Vila Liberdade, em Cruzeiro, Maria Renildes Santana da Costa, disse que já existe uma organização dentro da comunidade e que agora com o apoio do governo, espera que melhore ainda mais.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.