Exame descarta coronavírus de índio tarauacaense

Deu negativo o teste para Covid-19 do indígena Tadeu Mateus Kaxinawa, de Tarauacá. A prefeita Matilete Vitorino havia lhe acusado de estar foragido da UPA de Rio Branco. A denúncia foi negada pela Fundação Nacional do Índio (Funai) e pelo Distrito Sanitário Especial Indígena do Vale do Juruá (DSEI).

Para a prefeita, deveria haver uma forma de coibir a circulação dos indígenas. A Funai e DSEI acusaram a gestora de preconceituosa e inconsequente.

Nesta segunda-feira, 6, os Ministérios Públicos Federal e Estadual, reiteraram por meio de Recomendação , a responsabilidade dos órgãos e entes com relação à saúde indígena na pandemia de coronavírus.

O documento do MPF e MPAC recomenda que Estado e Municípios se abstenham de negar atendimento aos indígenas que demandem atenção básica, média ou alta complexidade, em razão de suspeita ou confirmação de contágio pelo novo coronavírus, estejam eles referenciados ou não pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena.