Wherles Rocha pode ir para o PSL

O Vice governador do estado do Acre, Major Wherles Rocha anunciou nesta quarta (24) que teve uma conversa com o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar na qual recebeu o convite para ingressar na sigla.

O objetivo, segundo Rocha, seria fortalecer o partido no Acre para montar uma chapa forte o bastante para disputar as eleições em 2022.

O vice governador concedeu entrevista coletiva em que afirmou que para as eleições municipais deste ano, PSDB e PSL estariam juntos na maioria das candidaturas. Em Rio Branco, o candidato Minoru Kimpara (PSDB) receberia o apoio do PSL. Rocha contudo negou que a filiação teria como motivação, incrementar o tempo de TV do candidato tucano.

Rocha e o governador Gladson Cameli têm projetos políticos diferentes para a sucessão municipal. Em Rio Branco, Gladson declarou apoio à atual prefeita Socorro Nery (PSB), enquanto em Cruzeiro do Sul, o mais provável é que o governador apoie o atual prefeito Ilderlei Cordeiro, do mesmo PP ou outro candidato por ele indicado. Nesta semana levantou-se ainda a possibilidade de uma chapa em torno da candidatura do ex-prefeito César Messias (PSB), com apoio do PP. Rocha, no entanto, deverá apoiar um vice do PSDB na chapa encabeçada pelo filho do ex-prefeito Wagner Sales, Fagner, pelo MDB.

Por outro lado, a aproximação entre o PSL e PSDB no Acre, reflete também uma tendência nacional do PSL em que algumas alas têm buscado se distanciar do presidente Jair Bolsonaro, desde que este anunciou a criação de um novo partido, o Aliança pelo Brasil, que não obteve o número necessário de assinaturas para disputar as eleições municipais desse ano.

Rocha disse que ainda terá uma conversa com as lideranças do PSDB para decidir sua saída do partido.