Estudantes cruzeirenses apontam prós e contras do projeto “Escola em Casa”

Os alunos de Cruzeiro do Sul que estudam na rede pública de ensino consideram que a iniciativa do Estado com o projeto Escola em Casa é bem positiva, pois proporciona conhecimento e entretenimento. Entretanto, destacam que ainda há alguns desafios que precisam ser superados.

“As aulas que estão sendo transmitidas pela rádio e televisão estão sendo muito proveitosas; pois antes fazíamos por meio da internet e nem todo mundo tem internet. Agora, todos podem participar”, destacou Luís Eduardo Ramos de Lima, aluno do 3º Ano da Escola Dom Henrique Rüth.

O projeto Escola em Casa viabiliza o acesso à educação básica gratuita por meio de vídeoaulas, áudio-aulas e acesso à plataformas digitais. A proposta visa alcançar todos os estudantes da rede pública de ensino durante o período da pandemia. Em Cruzeiro do Sul, as aulas serão transmitidas também pela rádio FM Verdes Florestas, a partir de uma parceria da SEE e a Diocese.

“Quem não tinha oportunidade de acesso à internet e às aulas, agora, está tendo pela variedade de veículos expostos, apesar de não termos adquirido muito conhecimento nesse processo de EAD”, observa Ana Clara Deni Sarah Sombra, do 3° Ano, da Escola Integral Craveiro Costa.

Segundo Ana, ainda é cedo para avaliar a iniciativa. “Não posso relatar muito a minha experiência; pois, até agora, não tive contato com esse projeto do governo. Sou do 3° ano do ensino médio e não posso estar perdendo as oportunidades de estudos que nos disponibilizam. Entretanto, o melhor meio para eu conseguir acessar o programa é pela internet e não estou conseguindo retorno. O site não abre, talvez pela grande quantidade de acesso dos estudantes. Com todo o investimento ofertado isso deveria ser um ponto de qualidade”, frisou.

*Com reportagens de Beatriz Santos.