“Vamos lutar e não entregaremos o PSL”, afirma Fernando Zamora

O pré-candidato a prefeito de Rio Branco, empresário Fernando Zamora (PSL), disse na manhã desta segunda-feira (29) que o vice-governador, Major Rocha (PSDB), não tomará a legenda sem luta. “O Rocha, que está usando os mesmos expedientes do PT, não vai tomar a nossa casa”, assegurou o empresário, que chamou para si o comando da resistência na Capital.

Zamora enfatizou que a concepção e o projeto político do PSL em nada se assemelham às propostas de Rocha, exemplificando como nomes de candidatos e alianças tucanas em Rio Branco e no interior.

“Não tenho nada contra a pessoa do Minoru, mas a formação e concepção política dele colidem frontalmente com a nossa”, ressaltou o pré-candidato, lembrando que o postulante tucano foi presidente do PT e candidato pela Rede Sustentabilidade nas últimas eleições.

Outro exemplo de incongruência do vice-governador, segundo Fernando Zamora, são as alianças no interior, notadamente em Tarauacá, onde o pré-candidato tucano é outro ex-petista, Rodrigo Damasceno. “Não podemos ser íntegros porque isso é para Jesus Cristo, porém, na vida e na política partidária, temos quer ser no mínimo coerentes”, destacou Zamora, lembrando ainda que, naquele município, os tucanos também se uniram ao PC do B.

O pré-candidato disse ainda que a vinda do vice-presidente nacional do PSL, deputado Júnior Bozzella (SP), marcada para a próxima quarta-feira (01), colocará um ponto final no episódio. “O Rocha, que deveria estar procurando resolver os graves problemas sócio-econômicos do Acre, ocupa-se em tramar e fazer politicagens”,criticou Zamora, que foi vitimado pelo coronavírus e passou 45 dias afastado da pré-campanha.