Juruá se torna rota do tráfico internacional de maconha

Por Sandra Assunção

Em duas operações realizadas nesta semana, as polícias Federal e Militar apreenderam 108 quilos de maconha na região do Juruá: 32 quilos em um bairro de Cruzeiro do Sul e 76 quilos próximo à Porto Walter, nas margens do Rio Juruá.

Segundo a Polícia Militar, nos dois casos a droga era trazida do Peru. Na segunda, 27, duas pessoas foram presas, já nas margens do Juruá, na terça, 28, ninguém foi encontrado junto com o entorpecente. Nos dois casos, os inquéritos e guarda da maconha estão sob responsabilidade da Polícia Federal em Cruzeiro do Sul.

As apreensões de maconha na região, onde a cocaína era a droga mais traficada, se intensificaram em 2019 e este ano estão cada vez mais frequentes. Em outubro do ano passado, também no Rio Juruá a PM apreendeu 290 quilos de drogas, sendo 140 quilos de maconha e 150 de cocaína.

Segundo a assessoria da Polícia Federal de Cruzeiro do Sul, além do Paraguai, o país produtor mais conhecido “o Peru, também tem locais de produção de maconha”.

O comandante da Polícia Militar de Cruzeiro, tenente-coronel Evandro Bezerra, confirma o Rio Juruá como rota da maconha peruana. E diz que as forças de segurança atuam de forma cada vez mais coesa e intensa na área de fronteira e nas cidades: “Este ano já foram mais de 300 quilos de drogas apreendidas e isso fragiliza as organizações criminosas que têm no tráfico de drogas e arma as maiores rendas”.