Rio Branco, Acre, 19 de setembro de 2020

Comerciante morre vítima de Covid-19 após 23 dias internada em hospital no Acre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

“Ela era uma pessoa muito amiga, amável e família vai deixar muita saudades para todos”. É assim que Wirla da Silva define a prima, Mariluce Raulino da Silva, de 48 anos. A comerciante morreu na terça-feira (11) vítima de Covid-19.

Mariluce lutava contra a doença desde o dia 19 de julho, quando foi internada no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into), em Rio Branco, onde ficou por 23 dias. Natural de Sena Madureira, no interior do Acre, ela morava no município de Brasileia há muitos anos onde era conhecida e querida por todos.

Na noite de quarta (12), a Prefeitura de Brasileia publicou nas redes sociais uma nota de pesar, na qual lamentava a morte da comerciante.

“É com tristeza e pesar que a Prefeitura de Brasileia, em nome da prefeita Fernanda Hassem e do vice-prefeito Carlinhos do Pelado, prestam suas condolências aos familiares e amigos pelo falecimento da senhora Mariluce Raulino da Silva, conhecida como Mary da panificadora Panilanche”, diz o documento.

A família ainda abalada, pouco consegue falar sobre o assunto. O G1 entrou em contato com uma irmã de Mariluce, que preferiu não falar, ela disse que a mãe e o marido também estão abalados e não tinham condições de falar e, por isso, a prima Wirla foi a escolhida para falar sobre a perda e a saudade que os familiares estão sentindo neste momento.

Wilrla disse que a comerciante era como uma irmã e que todos vão sofrer a ausência dela. Mary, como era conhecida na cidade, era dona de uma lanchonete, era casada e tinha dois filhos.

“A Mary era uma pessoa meiga, amiga e vivia para a família e para o trabalho porque gostava de muito de trabalhar. Era uma irmã para mim. Vai ser muito difícil seguir em frente, mas precisamos”, contou.

Wilrla disse que Mary era diabética e hipertensa e fazia parte do grupo de risco. Ela confirmou que no atestado de óbito a causa da morte da prima foi Covid-19 e a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) informou que o óbito dela deve ser divulgado no boletim desta quinta (13).

“Ela ficou um dia na enfermaria e a doutora achou melhor manter ela na UTI [Unidade de Terapia Intensiva] e foi fazendo os procedimentos, mas, mesmo assim, foi piorando e quatro dias depois ela já foi entubada e depois não resistiu”, contou Wirla.

O Acre registrou, até esta quarta-feira (12), 21.993 infectados pelo novo coronavírus e 569 mortes confirmadas, de acordo com o boletim da Secretaria Estadual da Saúde (Sesacre).

Fonte: G1 Acre.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.