Rio Branco, Acre, 27 de novembro de 2020

Com base no ECA, deputada Perpétua Almeida pede revogação de prisão domiciliar de Sara Winter

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A deputada federal acreana Perpétua Almeida (PCdoB) solicitou ao ministro do STF Alexandre de Moraes, a revogação da prisão domiciliar da militante de extrema direita Sara Giromini, que utiliza o pseudônimo de Sara Winter.

O pedido protocolado na câmara pede a revogação da prisão domiciliar com base no Estatuto da Criança e do Adolescente, afirmando que Sara Winter representa um perigo. A extremista de direita vazou informações pessoais da menina de dez anos que foi vítima de estupro e engravidando do ato criminoso. Sara Winter revelou o local onde a menina passaria por um procedimento de aborto legal e com isso, fundamentalistas religiosos se reuniram no local para tentar impedir a cirurgia.

Entendimento de especialistas em direito, é que a divulgação de dados pessoais violou direitos fundamentais da criança de dez anos.
Sara foi presa pela Polícia Federal em junho deste ano quando liderava o grupo bolsonarista autodenominado “300 do Brasil” por promover atos que foram considerados anti democráticos. Depois, lhe foi concedido o benefício de prisão domiciliar. Sara também é investigada por participar de organização de divulgação de fake News.

Confira o pedido da integra:

“Pedimos que o STF, na pessoa do ministro Alexandre de Moraes, que concedeu o benefício da prisão domiciliar à extremista Sara Giromini, avalie a necessidade de revogação desse benefício, tendo em vista os novos crimes cometidos por ela contra a criança que foi estuprada e engravidada pelo próprio tio no Estado do Espírito Santo.
Ora, não é possível aceitar que a investigada Sara Giromini, em pleno usufruto do benefício da prisão domiciliar, continue a descumprir as leis, especialmente o Estatuto da Criança e do Adolescente, e a Constituição do país, promovendo calúnias, estimulando a agressão de pessoas e instituições, e, neste caso gravíssimo, agindo com crueldade inominável, violando mais uma vez os direitos fundamentais de uma criança que já foi vítima de tantos atos bárbaros de violência sexual e psicológica.”
Dep Perpétua Almeida
Líder do PCdoB

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.