Rio Branco, Acre, 26 de setembro de 2020

Acusado de participar de racha que matou Jonhliane tem liberdade negada e permanece preso

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

O estudante Alan Araújo, acusado de participar do racha que terminou com atropelamento e morte da servidora do Arasuper, Jonhliane Paiva, teve o pedido de relaxamento da prisão negado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri nesta quinta-feira (3).

Alan dirigia o carro modelo novo Fusca e participava de racha com a BMW conduzida por Icaro Pinto.

A defesa pediu medidas cautelares no lugar da prisão preventiva, uma vez que Alan não tem maus antecedentes, mas não foi aceito. Segundo o juiz, a prisão foi mantida “por permanecer os requisitos autorizadores da prisão preventiva, entre eles, a garantia da ordem publica”.

Para o magistrado, manter a prisão também assegura a aplicação da lei penal. Fato que sustentou a decisão foi a suposta fuga de Alan Lima do local do acidente, logo após o ocorrido entre a BMW e a motocicleta da vítima.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.