Rio Branco, Acre, 28 de setembro de 2020

Rocha compra briga de Mara e comenta exonerações feitas por Gladson de indicados da parlamentar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Nesta sexta-feira (4), o governador Gladson Cameli exonerou nove cargos em comissão na  Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa). Os nomes eram indicações da deputada Mara Rocha, do PSDB.

Acontece que as exonerações mexeram numa ferida que ainda estava em processo de cicatrização: a relação entre o governador e seu vice, Major Rocha, que é irmão da deputada federal. Recentemente uma discussão entre os dois, envolvendo a decisão de Gladson em tirar das mãos de Rocha a Segurança Pública, quase resultou no rompimento entre os gestores, porém, como em qualquer relação, escolheram a via do diálogo. Em São Paulo, os dois sentaram e conversaram. No dia seguinte, Rocha anunciou que iria retomar as rédeas da segurança e a paz parecia reinar novamente.

Mas, ao que parece, o clima de lua de mel durou pouco mais de uma semana e a crise retorna ao Palácio Rio Branco. Em um post no Facebook, Rocha voltou a reclamar das decisões tomadas pelo governador e lamentou as exonerações que, em suas palavras, ocorrem ” por conta de mais uma briga política que em nada tiveram [os exonerados] participação”.

Defendendo os comissionados, que ” trabalharam na eleição passada para Gladson, Petecão, Márcio Bittar e Mara Rocha, agora foram descartados”, o vice de Gladson voltou a dizer que o governo está cheio de aliados do Partido dos Trabalhadores.

“De minha parte, como um velho soldado que enfrentou o petismo de frente, enquanto muitos que estão no nosso governo se banqueteavam com o PT no Acre e/ou em Brasília, como alguém que ajudou a conquistar a vitória que tivemos, me resta lamentar o rumo que estamos tomando”, finaliza seu texto.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.