Rio Branco, Acre, 20 de setembro de 2020

Equipamento usado por jovem que caiu de passarela ao fazer rapel estava em ‘péssimas condições’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

O equipamento utilizado pelo jovem Luiz Henrique de Souza Teles, de 18 anos, para fazer rapel na tarde de domingo (6) na Passarela Joaquim Macedo, no Centro de Rio Branco, estava em péssimas condições de uso, segundo o Corpo de Bombeiros do Acre. As más condições do material foi o que ocasionou a queda da vítima.

Jovem caiu da passarela Joaquim Macedo durante rapel — Foto: Ana Paula Xavier/ Arquivo pessoal

Jovem caiu da passarela Joaquim Macedo durante rapel — Foto: Ana Paula Xavier/ Arquivo pessoal

Teles caiu de uma altura de 13 metros após o equipamento falhar e teve fraturas expostas nas duas pernas. Ele foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e por bombeiros.

O rapaz está internado no Pronto-Socorro de Rio Branco. Ao G1, a direção da unidade explicou que Teles segue internado na clínica ortopédica para tratamento das fraturas nas pernas. O quadro dele é estável.

Em entrevista à Rede Amazônica Acre, o tenente Alexandre Veras explicou que o material usado pelo rapaz foi recolhido e levado para o quartel do Corpo de Bombeiros.

Equipamento utilizado para rapel estava em péssimas condições de uso, segundo bombeiro — Foto: Ascom/Corpo de Bombeiros do Acre

Equipamento utilizado para rapel estava em péssimas condições de uso, segundo bombeiro — Foto: Ascom/Corpo de Bombeiros do Acre

“O equipamento estava condições de manutenção péssimas, ou seja, não era adequado para ser utilizado. O responsável pela atividade tinha que ter os cuidados em relação a esse equipamento, o esportista que vem aqui e quer praticar confia em que está sendo responsável pela atividade. Então, acha que não vai ter nenhum problema”, confirmou.

Segundo o tenente, o material usado para a atividade precisa de manutenção e cuidado por parte dos organizadores.

“A manutenção de equipamento de salvamento e altura é muito variável, depende do uso que se faz do equipamento, qual atividade, porque temos equipamento de salvamento em altura utilizado em cargas pesadas, cortes de árvores; esses não misturamos com os equipamentos de uso individual, é outro cuidado completamente diferente”, aconselhou.

Fonte:G1Acre.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.