Rio Branco, Acre, 27 de setembro de 2020

Petecão é questionado por se juntar ao PT e ao PCdoB em Mâncio Lima e responde: “Besteira”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

As controversas alianças partidárias no Acre têm deixado muita gente confusa e insatisfeita. Em Mâncio Lima, o PSD do senador Sérgio Petecão se uniu ao PT e ao PCdoB e vai apoiar a reeleição do prefeito petista Isaac Lima.

Josemir Melo Rodrigues, agente da Polícia Civil, que conhece as movimentações políticas em Mâncio Lima como ninguém, questionou em um relato no Facebook a adesão de Petecão à pré-candidatura petista e viu o ato como decepcionante.

“Quem diria que o Senador Sérgio Petecão, voz tão ativa contra o petismo, se sentaria ao lado de Jorge Viana, Perpétua Almeida, Edvaldo Magalhães e outras lideranças dos partidos da Frente Popular do Acre? O fato ocorreu ontem à noite na pacata cidade de Mâncio Lima, no lançamento da pré-candidatura do atual prefeito Isaac Lima (PT). Assim como eu, milhares de pessoas também se surpreenderam com a atitude do senador. É um tapa na cara dos acreanos, que foram às urnas tirar o PT do poder. Será que o senador não percebe que a platéia para qual ele discursa não votou nele? Será que o Petecão tá ajudando o PT a ressurgir das cinzas? Será que o Petecão não percebe que em todos os municípios do Acre ninguém quer mais o PT no poder? Até os assessores dele votaram no PT.
Este é mais um político do qual me arrependo em ter depositado meu voto. Não entendo como um político tão vivido se deixa levar pela conversa rasa de seus assessores e se junta a um time que está perdendo de 7×1.”

O senador Sérgio Petecão está no interior do Acre fechando alianças de seu partido com diferentes siglas para as disputas nos municípios.

Ao Notícias da Hora, Petecão disse que não vê qualquer problema na adesão ao nome petista da cidade de Mâncio Lima e lembrou que o PSD se uniu a pré-candidatos do PT também em Manuel Urbano e Jordão. O senador relativizou alianças com siglas que até 2018 eram consideradas inimigas dele e do grupo que hoje governa o Acre.

“Agora não tem mais isso não. Essa coisa de não se unir com esse ou aquele é política atrasada. É besteira. O governador não está apoiando em Rio Branco a candidata do PSB à prefeitura? Acabou isso. O Rocha não levou o Minoru que era do PT para o PSDB? Aí eu vou viver me lascando atrás da unidade com os partidos que nos elegeram e outros fazendo aliança com todo mundo? Bagunçou tudo.”

O senador acrescentou: “Onde há um picareta do PT eu não vou apoiar, mas se for competente não vejo problema. E o Isaac está fazendo uma boa gestão”.

Luciano Tavares – Blog da Hora.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.