Rio Branco, Acre, 19 de setembro de 2020

Após atuação do MPAC, réus são sentenciados a mais de 67 anos pela morte de policial penal e por integração em organização criminosa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), representado pelo promotor de Justiça Fernando Henrique Santos Terra, conseguiu a condenação de três homens em julgamento realizado nesta quinta-feira (10) pelo Tribunal do Júri.

Os réus Paulo Alves Barros e José Jefferson de Araújo Alves, acusados de matar o policial penal Gilcir Silva Vieira, foram condenados por homicídio triplamente qualificado e por integrarem organização criminosa. José Eliton Ferreira de Alencar, também denunciado pelo MPAC, foi condenado por integrar organização criminosa. Somadas, as penas chegam a mais de 67 anos de reclusão.

O crime ocorreu no dia 30 de maio de 2018, no km 2 da AC-405, em Cruzeiro do Sul. De acordo com a denúncia, a ação foi premeditada, planejada e realizada a mando da facção da qual os réus faziam parte, que conheciam a rotina e o horário do policial penal.

Ainda segundo a denúncia, José Jefferson de Araújo Alves pilotava a motocicleta usada no crime e Paulo Alves efetuou os cinco disparos à queima roupa contra a vítima, após terem perseguido o policial penal até o local onde estacionou sua motocicleta. O MPAC também denunciou os dois réus, além de José Eliton Ferreira de Alencar, por promover, constituir, financiar e integrar pessoalmente uma organização criminosa.

Agência de Notícias do MPAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.