Rio Branco, Acre, 25 de setembro de 2020

Justiça determina que investigados na Operação Acúleo não podem ter contato entre si

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Um documento confidencial da Polícia Federal referente à Operação Acúleo, deflagrada na manhã desta sexta-feira, dia 11, nas cidades de Rio Branco e Cruzeiro do Sul, vazou. O texto oficial diz que os investigados, 13 no total, não podem manter contato entre si, sob pena de serem presos preventivamente. Todos cumprem medidas cautelares.

“Fica o investigado advertido, desde já, de que o descumprimento das medidas cautelares ora determinadas poderá ensejar a decretação da prisão preventiva”, diz parte do documento.

São investigados: Mário Vieira Neto, Raquel Alves Valente, Eder da Silva Sarah, José Delmar Santiago, Francisco das Chagas Andrade, Cleison Pinheiro Rosas, Cleiton Pinheiro Rosas, Deusdete Fernandes de Souza, Vagner Sales, Fagner Sales, Ilderlei Cordeiro, Nicolau Júnior, Jonathan Xavier Donadoni

O documento foi publicado pelo portal de notícias ac.jornal, do jornalista Assem Neto.

Operação Acúleo

A ação faz parte do inquérito que investiga a suposta prática de fraude em licitação, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa, peculato e crime de responsabilidade de prefeito.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.