Rio Branco, Acre, 29 de setembro de 2020

Bolsonaro se irrita com proposta de Guedes e Bittar de congelar o mínimo e diz: ‘posso dar um cartão vermelho’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

“Quem porventura vier propor para mim uma medida como essa, eu só posso dar um cartão vermelho. É gente que não tem o mínimo de coração, o mínimo de entendimento de como vivem os aposentados do Brasil”, desabafa o presidente.

Pegando corda do ministro da Economia, Paulo Guedes, o senador emedebista Marcio Bittar parece ter pisado na bola ao dizer que defende o congelamento do salário mínimo. O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) não gostou nada da ideia e foi duro com aliados. Chamou Guedes para uma reunião de emergência no Planalto e frisou que merece “cartão vermelho” quem sugere o congelamento de aposentadorias.

“Quero dizer a todos vocês. De onde veio? Pode ser que alguém da equipe econômica tenha falado nesse assunto, pode ser, mas por parte do governo jamais vamos congelar salário de aposentados como jamais vamos fazer com que o auxílio para idosos e pessoas com deficiência seja reduzido para qualquer coisa que seja”, disse Bolsonaro.

Demonstrando irritação, o presidente disse que a ideia é “um devaneio de alguém que está desconectado com a realidade”. E acrescentou que “eu já disse, há poucas semanas, que eu jamais vou tirar dinheiro dos pobres para dar para os paupérrimos. Quem porventura vier propor para mim uma medida como essa, eu só posso dar um cartão vermelho. É gente que não tem o mínimo de coração, o mínimo de entendimento de como vivem os aposentados do Brasil”.

Bolsonaro disse que segue com o Bolsa Família e proibiu que sua equipe econômica volte a falar em Renda Brasil. “Até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final”.

Fonte: Notícias da Hora.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.