Rio Branco, Acre, 24 de outubro de 2020

Após mais de 2 anos, dupla acusada de esquartejar e esconder corpo de diarista em mala vai a júri no AC

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Os dois homens acusados da morte bárbara da diarista Marcela Andreia, que teve o corpo esquartejado e encontrado dentro de duas malas no Igarapé Judia, em Rio Branco, em novembro de 2017, são julgados nesta terça-feira (22). O júri popular começou por volta das 8h30 na 1ª Vara do Tribunal do Júri.

Entre os réus estão Denilson Rocha Santos e Douglas da Silva Leontino. O G1 tentou contato com o advogado de defesa deles, Claudio Baltazar, mas não obteve resposta até última atualização desta reportagem.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) informou que o julgamento deve se estender até o período da tarde. Ao todo, devem ser ouvidas cinco testemunhas, além dos dois réus.

A primeira mala com parte do corpo da vítima foi encontrada por moradores da região no dia 7 de novembro de 2017. Três dias depois, uma outra mala foi achada com os braços, pernas e cabeça da mulher. A diarista foi morta com cerca de 20 facadas e esquartejada para ser colocada dentro das malas.Vítima foi reconhecida pela família por conta das tatuagens que tinha pelo corpo — Foto: Arquivo da família

Vítima foi reconhecida pela família por conta das tatuagens que tinha pelo corpo — Foto: Arquivo da família

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.