Rio Branco, Acre, 1 de dezembro de 2020

Justiça acreana autoriza funcionamento de igreja evangélica durante pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O relator afirmou ser desarrazoado manter suspensão das atividades religiosas quando elas estão devidamente autorizadas pelo Poder Público.

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre concedeu efeito suspensivo ao agravo que autorizou o funcionamento de uma igreja evangélica e suas filiais, desde que observadas e obedecidas as regras sanitárias determinadas pelas autoridades competentes.

A referida igreja foi denunciada em uma Ação Civil Pública e em matérias jornalísticas por ter descumprido o Decreto Estadual n° 6.150/2020 no mês de junho, sendo, consequentemente impedida de realizar reuniões, encontros e cultos, enquanto permanecerem vigentes decretos que limitam a circulação de pessoas.

No recurso, a defesa da entidade argumentou estar ocorrendo um tratamento mais gravoso aos eventos religiosos do que em outros setores comerciais que promovem o entretenimento e notório fluxo de pessoas na cidade.

A concessão foi assinada pelo relator do processo, o desembargador Luís Camolez. Na decisão, ele ponderou sobre o contexto atual, destacando que a capital acreana está na “faixa amarela” – ato governamental posterior que permitiu o avanço na flexibilização das medidas – e defendeu o direito constitucional de livre exercício de cultos religiosos.

“As entidades religiosas prestam um serviço essencial à sociedade, muitas vezes levando o alimento e acalento emocional àqueles que mais necessitam”, enfatizou Camolez. Desta forma, a igreja foi autorizada a funcionar até o julgamento da demanda, momento em que o juiz avaliará o mérito.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.