Rio Branco, Acre, 25 de novembro de 2020

Cruzeirense conta como é passar por um câncer de mama

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Com reportagens de Beatriz Santos, do Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O câncer está entre as quatro principais causas de morte prematura em todo o mundo, sendo mama, cólon, reto e colo de útero com maior incidência entre as mulheres. Somente entre as brasileiras estima-se, para 2020, 66.280 novos diagnósticos para o câncer de mama.

A cruzeirense Raquel Alves Valente, de 38 anos, descobriu que tinha a doença em meados de 2012, durante uma viagem. “À época, o médico disse que eu precisava passar por uma mastologista e, em Cruzeiro do Sul, até hoje não temos um profissional médico dessa área”, lembra Raquel.

Para se consultar com a especialistas, Raquel teve que ir a Rio Branco. “Na época, os meus exames deram negativo para câncer. Mas, algo me dizia que tinha alguma coisa de errado no nódulo da minha mama”, conta. Logo após a biopsia, ela teve a confirmação da doença.

Em decorrência do câncer, Raquel teve que tirar a mama. “Como eu descobri no início, a minha primeira opção foi fazer a cirurgia da mama toda. Em seguida, iniciei a quimioterapia e tomei medicamentos até 2017”, afirmou.

Atualmente, a cruzeirense ainda faz acompanhando. “Eu ainda não recebi alta médica, faço acompanhamento no Hospital do Amor. Hoje, a minha orientação é fazer atividade física e cuidar da minha saúde mental”, frisou.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.