Rio Branco, Acre, 25 de novembro de 2020

Ex-presidente Mujica renuncia ao Senado do Uruguai e encerra vida política

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

José “Pepe” Mujica, ex-presidente do Uruguai que governou entre 2010 e 2015, renunciou à sua cadeira no Senado nesta terça-feira, 20, anunciando que abandonará a vida pública. Seu antigo adversário político Julio María Sanguinetti, que presidiu o país de 1985 a 1990 e, depois, de 1995 a 2000, seguiu seus passos, em uma retirada que concordaram em realizar em conjunto.

“Há um tempo na vida para chegar e um tempo para ir embora”, disse o veterano político, de 85 anos, durante sessão extraordinária do Senado uruguaio.

Mujica já havia afirmado recentemente que deixaria a vida pública e hoje confirmou que a decisão está relacionada com a pandemia de coronavírus. O político ficou impossibilitado de exercer o cargo devido a fatores de risco como sua idade e uma doença autoimune, afirmando que “ser um senador significa falar com pessoas e ir a todos os lugares”, e que “o jogo não é jogado nos escritórios”.

“Isto não significa o abandono da política, mas sim o abandono da primeira fila por entender que um dirigente é aquele que deixa pessoas que o superam com vantagem. Vou agradecido, com muitas recordações e profunda nostalgia. A pandemia me derrubou”, disse Mujica. Antigo integrante da guerrilha uruguaia, ele foi eleito para o cargo nas eleições de outubro do ano passado, voltando ao Senado.

“O que me motiva é principalmente a necessidade de atender a secretaria-geral do Partido Colorado [centro], minhas atividades jornalísticas e correspondentes editoriais”, escreveu. “Sinto um enorme dever em relação ao meu partido e uma profunda convicção sobre a importância dos partidos políticos na vida democrática”, completou.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.