Rio Branco, Acre, 4 de dezembro de 2020

Juruá tem primeiros ataques do ano da pior praga destrutiva em plantios de mandioca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Quem planta mandioca ou é produtor de farinha, além de muito ouvir falar, chega até a perder o sono por conta da mandarová, espécie de lagarta que aparenta ser inofensiva. É exatamente no período de aumento das chuvas que ocorre a incidência da mandarová, considerada a pior praga destrutiva dos plantios de mandioca.

O escritório do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal em Cruzeiro do Sul (IDAF) recebeu o primeiro registro do aparecimento da mandarová deste ano. “Ontem (20) fomos procurados por um produtor alertando os primeiros ataques da lagarta. Por isso, estamos emitindo um alerta para que os produtores fiquem atentos, vistoriem suas plantações para descobrir se há a presença da mandarová”, afirma Igor Figueiredo, engenheiro agrônomo do IDAF.

O profissional orienta o que deve fazer o produtor se descobrir a presença da lagarta. “Como está no início do período chuvoso é importante o olhar atento do produtor. Se descobrir, é importante entrar em contato com a gente o quanto antes para que fazermos a prevenção e agir o quanto antes. No ano passado, houve um ataque muito grande e muitos produtores rurais tiveram prejuízo”, afirma Igor.

A lagarta é capaz de destruir em pouco tempo plantações inteiras e causar enormes prejuízos aos produtores rurais. A praga tem ocorrência em quase todo o estado, mas aparece com mais força e com mais preocupação no Juruá, já que a região tem na produção de farinha um dos pilares da economia rural.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.