Rio Branco, Acre, 17 de janeiro de 2021

Mais de 250 mil eleitores de Rio Branco voltam às urnas para o segundo turno das eleições

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Com informações G1 Acre
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Neste domingo (29), 256.673 eleitores aptos a votar devem voltar às urnas em Rio Branco para decidir os novos prefeito e vice-prefeito da cidade. Os candidatos Tião Bocalom, do Progressistas, e Socorro Neri, do PSB, disputam o segundo turno na capital acreana.

Do total de eleitores aptos a votar, 53,6% são mulheres e 46,4% homens, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A maioria está na faixa etária dos 25 a 29 anos, com 31,514 eleitores.

Com relação à escolaridade, a maior parte tem ensino médio completo, um total de 71.986 pessoas. Ainda segundo os dados, 22 eleitores da capital optaram por usar nome social.

Para fazer a segurança neste domingo, Rio Branco vai contar com a atuação de mais de 800 policiais militares e 40 militares do Corpo de Bombeiros. Além de agentes da Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Exército e da Superintendência de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), que vão dar apoio nas ações.

No primeiro turno, Rio Branco teve 27,23% de abstenção, 1,80% votos brancos e 3,18% votos nulos. Segundo o TSE, Tião Bocalom teve 87.987 votos (49,58% dos votos), ante 40.250 de Socorro Neri – o que representa 22,68% dos votos.

O segundo turno das eleições municipais ocorre em 57 cidades do país. E, assim como no primeiro, por conta da pandemia, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ampliou o horário de votação. Neste ano, as seções eleitorais funcionarão de 7h às 17h (horário do Acre).

Candidatos

Tião Bocalom, candidato do PP, nasceu em Bela Vista do paraíso (PR) já foi prefeito de Acrelândia, cidade do interior do Acre, por dois mandatos. Aos 67 anos, é professor formado em matemática na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Mandaguari (Fafiman) e em Ciências Físicas e Biológicas pela Faculdade de Ciências Físicas e Biológicas de Umuarama (PR). Além de prefeito, Bocalom já foi vereador na cidade de Nova Olímpia, no Paraná, onde começou sua carreira política.

Maria do Socorro Neri Medeiros de Souza (PSB) tem 54 anos e nasceu no Seringal São Luis, em Tarauacá, interior do Acre. É graduada em pedagogia, com doutorado em educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) com estudos concentrados em na área da sociologia da educação. Foi secretária municipal de Assistência Social de Rio Branco, superintendente estadual da Legião Brasileira de Assistência Social (governo federal), diretora do Departamento de Ensino Supletivo (governo federal) e em 2018 assumiu a prefeitura de Rio Branco.

O que você precisa saber

É importante ficar atento às mudanças que podem ocorrer nos locais de votação. Para isso, é necessário acessar, previamente, o site do TRE ou mesmo o aplicativo e-Título, da Justiça Eleitoral.

Com relação ao que levar na hora de votar, é necessário somente um documento oficial de identificação com foto. No entanto, caso o eleitor queira levar o título, também pode. Ele não substitui o documento oficial com foto, mas ajuda na identificação da zona e seção eleitorais. E vale lembrar que o eleitor também pode substituir o título físico pelo virtual, disponível pelo e-Título.

Ainda de acordo com o TSE, o eleitor que não votou no primeiro turno pode e deve votar no segundo. O Tribunal explica que cada turno é tratado como uma eleição independente pela Justiça Eleitoral, o que significa que uma pessoa que não votou no primeiro não é proibida de ir às urnas no segundo, desde que seu título eleitoral esteja regular.

No Brasil, o voto é obrigatório para os eleitores maiores de 18 anos, sendo facultativo para os analfabetos e os maiores de 70 anos, bem como para os de 16 e 17 anos.

Mudanças durante pandemia

O Tribunal Superior Eleitoral montou um plano de segurança sanitária para as Eleições Municipais 2020. O objetivo é evitar a propagação do novo coronavírus durante a votação.

  • Já sair de casa de máscara – sem a proteção não será permitido o acesso aos locais de votações;
  • O eleitor deve levar a própria caneta;
  • Para evitar aglomerações, o horário de votação foi ampliado: será das 7h às 17h;
  • Os eleitores com mais de 60 anos devem votar, preferencialmente, de 7h às 10h, e terão também uma fila exclusiva.

No local da votação:

  • Deve se manter a distância mínima de um metro entre as pessoas;
  • O eleitor não deve levar crianças e acompanhantes;
  • Antes de entrar e ao sair da seção, tem que usar álcool em gel;
  • Durante todo o tempo em que estiver na seção, não levar as mãos ao rosto.

Outra mudança adotada devido à pandemia é não ter o uso da biometria. Dentro da seção, o eleitor terá que:

  • Mostrar o documento oficial com foto, esticando os braços em direção ao mesário, a um metro de distância;
  • O mesário poderá pedir para baixar rapidamente a máscara para identificação;
  • O eleitor deve assinar o caderno de votação com a própria caneta ou com uma esterilizada fornecida pelos mesários;
  • Os mesários, a cada vez que retornarem à seção eleitoral, depois de ir ao banheiro, por exemplo, devem higienizar a mesa e cadeira com álcool 70%. Eles deverão trocar a máscara a cada quatro horas.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.