Rio Branco, Acre, 22 de janeiro de 2021

Acre registra mais de 3,8 mil casos de hepatites virais nos últimos 6 anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Segundo o Núcleo de Infecções Sexualmente Transmissíveis da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), nos últimos cinco anos, aproximadamente 3.831 pessoas foram diagnosticadas com algum tipo de hepatite viral.

Somente neste ano de 2020, de janeiro a novembro, foram registrados 129 casos, é o número mais baixo registrado no balanço que inclui os últimos seis anos, isso por causa da redução nos diagnósticos, devido à pandemia de Covid-19, segundo ressaltou a coordenadora do núcleo, Suilane Meire. O maior número foi em 2015, com 844 casos.

No Acre, os tipos mais comuns de hepatites são A, B, C e D (Delta). A população de adultos jovens é a mais afetada. A faixa etária com maior concentração de casos é de 20 a 32 anos e de 35 a 49 anos.

“A hepatite A é muito relacionada à infraestrutura do município. Rede de esgoto, higiene pessoal, então, ela é muito específica e sazonal, ela acontece em determinados momentos do ano e é mais comum em pessoas que residem em bairros que não têm um estrutura adequada de esgoto e saneamento. E depois vem as B, C e Delta que já tem um tratamento exclusivo na média e alta complexidade”, explica coordenadora do núcleo, Suilane Meire.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.